sexta-feira, 22 de setembro de 2017

COMO SEGUIR O CAMINHO


"Todos nós temos carma para encontrar algum caminho espiritual, e eu gostaria de encorajar você, do fundo do meu coração, a seguir com total sinceridade o caminho que mais o inspirar.
Leia os grandes livros sobre espiritualidade de todas as tradições, chegue a algum entendimento sobre o que os mestres querem dizer com libertação e iluminação e descubra qual é a abordagem da realidade absoluta que mais o atrai, que é mais adequada a você. Desenvolva a sua busca com todo o discernimento de que for capaz;o caminho espiritual exige mais inteligência, mais sóbrio entendimento, mais poder sutil de discriminação do que qualquer outra disciplina, porque a mais alta verdade está em jogo. Use o seu bom senso a todo instante. Venha para o caminho de maneira bem-humorada, o mais consciente possível da bagagem que traz com você: suas carências,fantasias, fracassos,e projeções. Combine, com elevada consciência de que sua verdadeira natureza pode ser, humilde realista ;e sensata com a clara avaliação de onde você está na sua jornada espiritual e o que ainda resta a ser entendido e realizado."

(Sogyal Rinpoche, O Livro Tibetano do Viver e do Morrer, Ed. Palas Athena, p.187)
www.palasathena.com.br

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A MENTE HUMANA


"Com que facilidade as pessoas ficam aprisionadas nas armadilhas de seus pensamentos?
Como a mente humana tem um imenso desejo de saber, de compreender e de controlar, ela confunde opiniões e pontos de vista com a verdade. A mente afirma: 'As coisas são exatamente assim'. Você precisa ir além dos seus pensamentos para perceber que, ao interpretar a 'sua vida' ou a vida e o comportamento dos outros, ao julgar qualquer situação, você está expressando apenas um ponto de vista entre muitos possíveis. Suas opiniões e pontos de vista não passam de um punhado de pensamentos. Mas a realidade é outra coisa. Ela é um todo unificado em que todas as coisas se interligam e nada existe em si e por si. Pensar fragmenta a realidade, cortando-a em pequenos pedaços, em pequenos conceitos.
A mente pensamente é uma ferramenta útil e poderosa, mas torna-se muito limitadora quando invade completamente a sua vida, impedindo você de perceber que a mente é apenas um pequeno aspecto de consciência que você é."

(Eckhart Tolle, O Poder do Silêncio, Ed. Sextante, p. 22)
www.sextante.con.br

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A ESPIRITUALIDADE NA PERSPECTIVA TEOSÓFICA


"A espiritualidade é o cultivo de um relacionamento pessoal com o sagrado. É a intuição de que existe um nível de realidade mais profundo, um nível do qual nem sempre estamos conscientes, mas que somos capazes de aprender em momentos de insight ou visão. A espiritualidade é o despertar gradual desta dimensão de profundidade e um desejo de conhecê-la mais completamente e intimamente. Em termos teosóficos, a espiritualidade é o reconhecimento de que os ensinamentos públicos ou tradicionais da igreja são apenas parte da história, que existe uma 'sabedoria oculta' adicional no interior do ensinamento público, e que as igrejas geralmente não nos informam sobre esta profundidade, pois parecem não ter percepção de sua existência. A espiritualidade busca essa sabedoria oculta ou a verdade interior, e ela reafirma, com a Teosofia, que 'Não há religião superior à Verdade".

(David Tracey, O crescente interesse pela espiritualidade, Revista TheoSophia, pg. 42 - Publicação da Sociedade Teosófica no Brasil, jan/fev/mar 2017)

terça-feira, 19 de setembro de 2017

VIVENDO COM BONDADE


"Por que o homem não tem sido capaz de se modificar? Ele muda um pouquinho aqui, um pouquinho ali, e ainda quer que a sociedade seja boa. Quer ordem, não apenas em si mesmo, mas nos seus relacionamentos, mesmo os mais íntimos, ao mesmo tempo que deseja paz no mundo; quer isolar-se para poder desenvolver-se e usufruir de algum tipo de beatitude. Se observarmos, esta tem sido a exigência da humanidade no transcorrer dos anos, desde épocas muito remotas. No entanto, quanto mais o homem se torna civilizado, mais desordens ele provoca, e mais guerras surgem. Não se conhece neste planeta um tempo em que não houve: guerras, seres humanos matando seres humanos, uma religião destruindo a outra, uma instituição dominando e destruindo outras, uma organização sufocando a outra. (...)
Construir uma sociedade justa vem sendo o sonho antigo de hindus, gregos e egípcios. E uma sociedade justa só poderá existir quando a humanidade for boa, porque sendo boa o homem cria bondade, constrói bondade em seus relacionamentos, em suas ações em sua maneira de viver.
Ser bom também significa ser belo. Ser bom significa ser sagrado; está relacionado a Deus, aos mais elevados princípios. A palavra bom precisa ser entendida com clareza. Quando a bondade existe dentro de nós, tudo o que fizermos será bom, nossos relacionamentos serão bons, nossas ações, nossa maneira de pensar. Podemos captar instantaneamente o sentido global dessa palavra."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Ed. Ágora, p. 16)
www.editoraagora.com.br

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

CORAGEM


"Há uma espécie de coragem, que não é real. De vez em quando, vocês se encontram com um jovem que tem algo do espírito valentão e ele diz: 'Eu posso bater em você'. Bem isso não são palavras corajosas, porque as palavras realmente corajosas têm três qualidades: são amáveis, belas e verdadeiras. Somente quando essas três qualidades estiverem em suas palavras, vocês poderão dizer que possuem a verdadeira coragem. E assim, como vocês são os discípulos do Mestre e desejam ser corajosos tal qual ele é, precisam lembrar novamente das três qualidades necessárias em suas palavras, que devem ser: palavras amáveis, palavras belas e palavras verdadeiras."

(C. Jinarajadasa, Eu Prometo, Ed. Teosófica, p. 44)

domingo, 17 de setembro de 2017

MENSAGENS PARA VIDA


"O Bhagavad-Gita é um dos grandes textos espirituais do mundo no qual podemos buscar orientação para viver uma existência significativa. Através de séculos tem inspirado pensadores, acadêmicos, ativistas sociais e pessoas de todas as esferas da vida. Ele foi traduzido em todas as línguas do planeta e muitos comentários sobre ele foram redigidos ao longo do tempo. É uma obra que pertence tanto ao mundo ocidental como ao oriental. O Gita fala com todos os que enfrentam o dilema essencial da escolha. É parte integrante do grande épico da Índia, o Mahabharata,  que contém dezoito livros. O Gita propriamente dito, com dezoito capítulos ou diálogos, é um segmento do sexto volume desta grande obra. O épico como um todo apresenta um cenário histórico, possui um aspecto tanto arquetípico, ou universal, como um aspecto individual representado por seu protagonista humano Arjuna. Ele é pessoal e transpessoal."

(Joy Mills, Mensagens para a vida - O Bhagavad-Gita, Revista TheoSophia, Publicação da Scoiedade Teosóica no Brasil, jan/fev/março 2017)
www.sociedadeteosofica.org.br

sábado, 16 de setembro de 2017

LIBERDADE

"A Sabedoria Antiga proclama ao homem a preciosa natureza de sua liberdade e mostra que, ao apelar aos seus mais nobres instintos, nós podemos construir uma ordem combinando liberdade com segurança, estabilidade com progresso e criatividade com cooperação.
A liberdade pertence ao Espírito, o determinismo à matéria"

(N. Sri Ram, Pensamentos, Editora Teosófica, pg. 69)

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

IGUALDADE ESPIRITUAL


"Na busca da igualdade de gênero, estamos fazendo um esforço para abarcar toda a humanidade, independentemente de gênero. A questão da igualdade de gênero somente pode ser resolvida com a compreensão da igualdade espiritual. A alma não tem gênero. Externamente parecemos diferentes uns ao outros - tanto como uma onda no oceano pode parecer diferente de outras ondas. Essencialmente todos são um, radicados numa única fonte. As diferenças físicas de nome e forma devem-se ao fato de ignorarmos a verdade. 'Somos átomos, conjuntamente obedecendo à lei. O fato de negarmos essa verdade não a invalida. Simplesmente nos mantém miseráveis, pobres e egoístas', afirmou William Quan Judge.
O ensinamento fundamental da Teosofia é que todos os seres humanos, tendo a mesma origem fundamental e física, são essencialmente uma e a mesma essência, e essa essência é única - infinita, a causa sem causa, que a chamemos de pura consciência, Deus ou a natureza. Portanto, nada pode afetar um ser humano sem afetar todos os outros." 

(Deepa Padhi, Reflexões sobre gênero, Revista Sophia, Nº 68, pg12)
www.revistasophia.com.br

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

SER MÃE NUM MUNDO EM TRANSIÇÃO


"Simone de Beauvoir (1908-1986), grande pensadora francesa, foi quem disse a célebre frase: 'Não se nasce mulher, torna-se mulher'. É de grande valia pensar que não nascemos prontos, que vamos nos moldando conforme nossas vivências com as outras pessoas, com o ambiente em que nascemos, enfim, com nós mesmos.
Diante desse fato podemos perguntar qual o papel da maternidade e da paternidade nos dias atuais, quando as pessoas têm pouco tempo de convivência, diante de longas horas de trabalho, do trânsito, sem falar da febre tecnológica que invade as nossas vidas, com computadores e celulares que tomam a maior parte do nosso precioso tempo. (...)
O amor por um filho é algo sublime, na medida em que é livre de expectativas, por não requerer nada em troca. É como um portal, onde o amor cresce em nossos corações e todos aqueles que nos rodeiam são beneficiados. Estar atento para esse processo é de suma importância, e é na convivência intensa com seres que são pura pulsão existencial que descobrimos esse universo de amor e doação de que o mundo tanto precisa."

(Samira Santana de Almeida, Ser mãe num mundo em transição, Revista Sophia  Nº 67, p. 29)
www.revistasophia.com.br

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

CONTEMPLAÇÃO


"Quando vejo longe um horizonte bonito, cheio de paz e distâncias, tenho ímpetos de correr para lá, sinto o desejo de tocar o céu com a mão. Como sei que quando chegar lá um novo horizonte adiante, fascinante, vai me atrair - e assim jamais eu pararia de perseguir fugidios horizontes aliciantes -, decido ficar onde estou e concentra-me. Aí dou-me conta de que onde estou há um horizonte com o céu ao meu alcance. Para chegar ao céu não é preciso andar doidamente, insatisfeito, perseguindo horizontes a fugir. Contente onde estou e com o que sou, consigo ver que sou o horizonte e aí a Paz me consome."
(Hermógenes, 365 dias com Hermógenes, Ed. Best Seller, p. 309)

terça-feira, 12 de setembro de 2017

MEDITAÇÃO DIÁRIA


"A meditação em nossa vida diária é a transformação da mente, uma revolução psicológica para que possamos viver - não na teoria, como um ideal, mas em cada movimento dessa vida -, na qual existe compaixão, amor e a energia que transcende toda a pequenez, toda a estreiteza e toda a incerteza. Quando a mente está em repouso - em repouso absoluto, aquietada pelo desejo ou pela vontade - então surgirá uma maneira de ser completamente diversa do movimento, que não implica tempo."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Ed. Ágora, pg. 14)
www.editoraagora.com.br

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

PLENA ATENÇÃO


"Você prestou total atenção em alguma coisa? Você presta atenção quando alguém está lhe falando? Ou está ouvindo com a mente comparativa que já adquiriu certos conhecimentos e está comparando o que está sendo dito com o que você já sabe? Não estará interpretando o que está sendo dito de acordo com seus prévios conhecimentos, suas próprias inclinações, seus próprios julgamentos? Isto não é atenção, certo? Se prestar total atenção com seu corpo, seus nervos, olhos, ouvidos, sua mente, com todo seu ser, não haverá nenhum centro por meio do qual você estará observando; só a atenção está presente. Esta atenção é o silêncio completo."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Ed. Ágora, p. 13)
www.editoraagora.com.br

domingo, 10 de setembro de 2017

CAMINHO PARA A PUREZA

"O princípio da verdade não pode ser captado enquanto a mente estiver poluída com desejos e atividades autocentradas. Só quando estamos livres do desejo a virtude pode penetrar em nosso coração. Então temos uma visão da totalidade, que é a verdadeira religião.
Para que a virtude possa surgir, tudo o que é supérfluo deve ser removido. Assim como o escultor desbasta o mármore para revelar uma forma, devemos desbastar o que foi acrescentado à nossa natureza, até que emoções e pensamentos sejam puros e inocentes. Krishnamurti chamava isso de austeridade; ele dizia que austeridade é 'a simplicidade da mente purgada de todo conflito, que não está presa ao fogo do desejo, mesmo o desejo mais elevado. Sem essa austeridade não pode haver amor'.
A religião da beleza é o caminho para a pureza e a harmonia com tudo. Isso significa virtude e amor. Com uma mente silenciosa e o coração aberto ao grande oceano da vida, com todas as suas belezas, nenhuma outra religião é necessária."

(Radha Burnier - A religião da beleza - Revista Sophia, nº 7 - p. 6)

sábado, 9 de setembro de 2017

A RAIZ DE TODO O MEDO

"O anseio de se tornar causa medo. Ser, alcançar e depender também geram medo. O estado de ausência de medo não é a negação, não é o oposto do medo nem é coragem. Quando se entende a causa do medo, ele cessa. Não se trata de tornar-se corajoso, porque em tudo o que se torna há a semente do medo. A dependência de coisas, de pessoas ou de ideias gera medo. A dependência nasce da ignorância, da ausência de autoconhecimento, da pobreza interior. O medo causa incerteza na mente e no coração, impedindo a comunicação e o entendimento.
Mediante a autoconsciência começamos a descobrir e, assim, a compreender a causa do medo, não apenas a superficial, mas os profundos medos causais e acumulativos. O medo pode ser tanto inato quanto adquirido, está relacionado ao passado, e para libertar dele o pensamento-sentimento, o passado deve ser compreendido por meio do presente. O passado está sempre querendo dar origem ao presente, tornando-se a memória identificadora do 'eu' e do 'meu'. O self é a raiz de todos os medos."


(Krishnamurti - O Livro da Vida - Ed. Planeta do Brasil Ltda., São Paulo, 2016 - p. 110)
Fonte:chavesparaasabedoria.blogspot.com.br

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

MUDANDO O FOCO DA IRA

"O ressentimento e a ira muitas vezes levam a doenças; por isso, é importante não se deixar contaminar automaticamente por uma pessoa zangada e manter-se atento ao crescimento da própria ira em resposta à ira do outro. Mesmo que esse sentimento surja, pode-se mudar o foco da atenção, visualizar alguém com quem se tem um relacionamento amoroso e deixar que esse amor flua para fora, mesmo que seja durante um curto espaço de tempo.(...)
Muito embora a pessoa possa perceber que está reagindo com raiva, hostilidade e ressentimento, muitas vezes ela resolve não mudar, já que não reagir negativamente à emoção negativa da outra pessoa é interpretado, em nossa cultura, como fraqueza ou submissão. Porém, ao escolher deliberadamente uma resposta positiva, a pessoa desenvolve um método ativo de mudar seu próprio comportamento condicionado.
Perceba os efeitos dos impactos emocionais. Você é capaz de intervir, reduzir as tensões e otimizar seus relacionamentos."

(Dora Kunz e Erik Peper - A ira e seus efeitos - Revista Sophia, nº 39 - p. 37)



quinta-feira, 7 de setembro de 2017

TREINANDO A MENTE


"Os mestres da meditação budista sabem o quão flexível e maleável é a mente. Se a treinamos, tudo é possível. Na verdade, já somos perfeitamente treinados pelo samsara e para ele, treinados para ficar ciumentos, treinados para o apego, treinados para ser ansiosos e tristes e desesperados e ávidos, treinados para reagir com raiva ao que quer que nos provoque. Somos treinados, de fato, até o ponto dessas emoções negativas surgirem de modo espontâneo, sem que tentemos produzi-las. Assim, tudo é uma questão de treino e do poder do hábito. Dedique a mente à confusão e logo veremos - se formos honestos - que ela se tornará uma mestra sinistra na confusão, competente no seu vício, sutil e perversamente dócil em sua escravidão. Dedique a mente na meditação à tarefa de libertá-la da ilusão e veremos que com tempo, paciência, disciplina e o treinamento adequado, ela começará a desembaraçar-se e conhecer sua bem-aventurança e claridade essenciais."

(Sogyal Rinpoche - O Livro Tibetano do Viver e do Morrer - Ed. Talento/Ed. Palas Athena, 1999 - p. 87/88) 

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

AÇÕES ALTRUÍSTICAS


"Soube de um grupo de bombeiros que, ao combater um grande incêndio, experimentou um sentimento de grande unidade que eliminou todo o medo de perigo pessoal. Situações assim são frequentes. Numa crise súbita a pessoa pode esquecer de si mesma, deixar de defender sua posição autocentrada e mostrar uma extraordinária coragem. Mas nem sempre é assim. Quando ameaçadas de escassez, elas tendem a comprar provisões em quantidades ridiculamente grandes, porque a mente teve tempo para reagir e ocupar seu centro.(...)
A chave para manifestar as virtudes está na auto-observação e no autoconhecimento. Paradoxalmente, a preparação para deixar o centro pode ocorrer melhor de maneira inconsciente, ou pelo menos natural e espontânea. Todas as virtudes são expressões de uma atitude - e essa atitude nada tem a ver com estar no centro. Para ser virtuosa a pessoa precisa deixar o centro."

(Mary Anderson - Como superar o egocentrismo - Revista Sophia, Ano 10, nº 39 - p. 40) 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

OS OITO TIPOS DE SOFRIMENTO

"Juntos, temos oito tipos de sofrimento: nascimento, velhice, doença, morte, encontrar o que não é desejável, não ser capaz de conservar o que é desejável, não conseguir o que se deseja e ansiedade geral. Seja útil ou grosseira, toda dor se enquadra em uma dessas oito categorias. As quatro primeiras - nascimento, velhice, doença e morte - baseiam-se no resultado do karma anterior; portanto, são chamadas de 'sofrimento herdado'. Essas quatro categorias de sofrimento são simplesmente os inconvenientes em que estamos envolvidos por estarmos vivos. Às três seguintes - encontrar o que não é desejável, não ser capaz de manter o que é desejável e não conseguir o que se deseja - nós nos referimos como 'o sofrimento do período entre nascimento e morte'; e, o último, esse é simplesmente chamado de 'ansiedade geral' (...) As sete anteriores eram situações de dor e sofrimento compreensíveis. A oitava não é pior, mas é mais sutil. É a sensação sutil de insatisfação e angústia gerais que persistem o tempo todo."

(Chögyam Trungpa, As 4 Nobres Verdade do Budismo, Ed. Cultrix, p. 40)
www.editoracultrix.com.br

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

PASSOS NA SENDA

"Até o momento em que alcançamos a humanidade, e talvez por muitas vidas depois disso, o progresso é realizado por meio do que H.P.B chama de 'impulso natural'. Isso é evolução propriamente dita, sempre avançando, sem poder, de forma alguma, retroceder. Mas, no momento em que despertamos para nossa responsabilidade individual, a coisa toda se torna um projeto de 'faça você mesmo'. Qualquer que seja o nosso caminho, temos que chegar lá por nossos próprios esforços, não sendo permitido depender de ninguém. 
Embora tenhamos apenas que ponderar sobre isso para reconhecer sua veracidade, ainda temos a percepção de que viajamos na companhia de outros peregrinos em recíproca afeição e benevolência."

(Virginia Hanson, As três proposições fundamentais de A Doutrina Secreta, Publicação da Sociedade Teosófica no Brasil, out/nov/dezembro de 2016, p. 41)
www.sociedadeteosofica.org.br

domingo, 3 de setembro de 2017

A MEMÓRIA

"O que faz do homem um pensador, uma característica que o destaca de todo os outros seres vivos, é sua memória e o uso que é capaz de fazer dela. A vida está sempre contida naquele instante intangível que chamamos de presente, mas a consciência, que é inseparável dela, possui como seu domínio não apenas o que percebe no instante presente, mas a região que já percorreu e inclui em suas memórias, sobre a qual o pensamento se movimenta e constrói os seus edifícios. Sem lembrança do que foi registrado cronologicamente no passado, o homem não pode pensar; assim como sua vida perderia sua coerência, e seus atos no presente, sua relevância. Ele estaria se movimentando como um veleiro ao sabor do vento, que sopra a todo momento daquele movimento, mas incapaz de direcionar o seu curso em qualquer direção. Nesse caso, a própria palavra direção envolve dois pontos, o momento passado que, através do presente, faz sua ligação com o futuro. Quando se fala em evolução existe uma contínua e crescente capacidade de lembrança. Nossa memória é muito mais sutil e inclusa do que a de qualquer animal. Um animal desenvolvido como o elefante pode lembrar-se de determinados eventos por longo tempo. Mas a nossa memória possui uma extensão mais ampla; ela inclui ideias e experiências pertencentes exclusivamente ao estágio humano."

(N. Sri Ram, O significado de cada momento presente, TheoSophia, publicação da Sociedade Teosófica no Brasil, out/nov/dezembro de 2016, pg. 20)
www.sociedadeteosofica.org.br

sábado, 2 de setembro de 2017

O CAMINHO

"O caminho não existe realmente a menos que estejamos disponíveis. É como se fôssemos o operário que trabalha na construção da estrada, o topógrafo e o viajante, tudo ao mesmo tempo. À medida que progredimos ao longo da estrada, ela vai sendo construída, o levantamento topográfico e a locação vão sendo feitos e nós nos tornamos viajantes."

(Chögyam Trungpa, , As 4 Nobres Verdades do Budismo. Ed. Cultrix, pg.133)
www.editoracultrix.com.br

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

EDUCAÇÃO


"O conceito de educação está geralmente limitado à ideia de crianças, escolas, faculdades e lugares onde os jovens são ensinados por professores mais velhos. Considera-se também, em primeiro lugar, o aprendizado de uma profissão, o sobreviver, um treinamento para a vida num sentido puramente materialista.
Mas a educação num sentido mais amplo não está confinada à juventude e a estabelecimentos educacionais propriamente ditos, ou ao treinamento para a sobrevivência, pois a vida é muito mais que a sobrevivência puramente material; a educação pode acompanhar a vida da pessoa enquanto ela estiver aberta ao aprendizado. E qualquer um pode funcionar como professor e aluno."

(Mary Anderson, Educação e autodescoberta, Revista Sophia, Nº 67, pg. 27)
www.editorateosofica.com.br



quinta-feira, 31 de agosto de 2017

ASPIRAÇÃO


"Não há nada mais valioso para um indivíduo do que possuir um ideal elevado ao qual ele aspire continuamente, modelando por ele seus pensamentos e sentimentos, e construindo, assim, da melhor forma que possa, a sua vida. Desta forma, se ele esforça-se por tornar-se ao invés de apenas parecer, não cessará de aproximar-se continuamente e cada vez mais de seu objetivo."

(H. P. Blavatsky, Ocultismo Prático, Ed. Teosófica, pg.80)

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

PURIFICAÇÃO MENTAL


"Luta com os teus pensamentos desonestos antes que eles te dominem. Trata-os como eles te querem tratar, porque, se os poupas, criarão raízes e crescerão, e repara, esses pensamentos dominar-te-ão até que te matem. Acautela-te, discípulo, não deixes aproximar-se mesmo a sua sombra. Porque ela crescerá, aumentará em tamanho e poder, e então essa coisa escura observará o teu ser antes que te apercebas da presença do monstro hediondo e negro."


(H. P. Blavatsky, A Voz do Silêncio, Ed. Teosófica, pg. 111)

terça-feira, 29 de agosto de 2017

A imagem pode conter: texto

O HOMEM COMO PARTE INTEGRANTE DO UNIVERSO


"Um dos equívocos tradicionais que tornam incompreensível o homem é a teoria de que ele não seja um fator integrante do cosmos, mas sim elemento adventício e heterogêneo. (...)
Nem a teoria mitológica da teologia, nem a teoria zoológica do darwinismo fazem jus ao fenômeno homem; somente a tese cosmológica justifica 
integralmente a realidade humana. O homem de hoje estava, desde o início do 
Universo, contido potencialmente na Potência inicial, donde fluíram (mais tarde) todas as potencialidades do mundo mineral, vegetal, animal, culminando no homem. Todos os canais existenciais do Verso brotaram, através dos períodos cósmicos, da única fonte do Uno; todos os finitos emanaram do Infinito."

(Huberto Rohden, O Homem, Sua origem e sua evolução, Unversalismo)
http://universalismoesoterico.blogspot.com.br/

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

PENSAMENTOS EGOCÊNTRICOS



"Durante uma palestra, Krishnamurti observou que a plateia estava desatenta e perguntou: 'Em que vocês estão interessados?' A conclusão foi que cada pessoa estava interessada em si mesma. Com poucas excessões, todos tendem, consciente ou inconscientemente, a ser egocêntricos, ou seja, a imaginar-se no centro. Mesmo ao imaginar uma bela paisagem, nós a vemos a partir do nosso ponto de vista e nos colocamos no centro.
De qualquer forma, podemos ver facilmente as razões psicológicas dessa tendência. Nós nos colocamos no centro para nos proteger e nos autoafirmar. Temos medo de ser magoados ou desaparecer no anonimato. Esse medo significa que percebemos as pessoas e coisas de acordo com a nossa imaginação; imaginamos que elas podem nos magoar ou nos ignorar. O medo surge da noção de que há pessoas que não são 'nós', que estão separadas de nós."

(Mary Anderson - Como superar o egocentrismo - Revista Sophia, Nº 39, p. 38)

domingo, 27 de agosto de 2017

BASTAR-SE POR SI MESMO


Com o tempo você aprende que estar com alguém só porque esse alguém lhe oferece uma visão de futuro significa que mais cedo ou mais tarde você pode querer voltar ao passado. Se você se der conta que ter um relacionamento só porque está só, mostra uma clara advertência que poderá ser um fracasso. Solidão é diferente de solitude, que é o isolamento ou reclusão de forma voluntária, quando o indivíduo busca estar em paz consigo mesmo. Diferente da solidão que em sua essência é o estado emocional do indivíduo que deseja ardentemente uma companhia e não a tem. Um indivíduo pode estar cercado de amigos, em meio a um salão de festas muito animado e ainda assim estar corroído pela solidão. Solidão é necessitar de alguém que preencha o seu vazio. Solitude é estar preenchido consigo mesmo. 

Moderador

sábado, 26 de agosto de 2017

EXISTE ALGO ALÉM DO TEMPO?


"O que é criação? Não me refiro ao pintor, ao poeta, ao escultor; todas essas coisas são manifestações. Existe algo que não seja uma manifestação? Algo que, por não ser manifestado, não tem princípio nem fim? Tudo o que se manifesta tem princípio e fim. Nós somos manifestações. Não de ordem divina, mas produto de milhares de anos da assim chamada evolução, crescimento, desenvolvimento, e nós também temos um fim. Tudo o que se manifesta pode ser destruído, mas o que não se manifesta não tem tempo.
Nossa pergunta é se existe algo além do tempo. Este tem sido o questionamento dos filósofos, cientistas e religiosos, que buscam encontrar o que há além da capacidade humana, além do tempo. Porque se chegarmos a descobrir ou ver isso, teremos alcançado a imortalidade. Isto seria ir além da morte. O homem tem buscado isso de diversas maneiras, em diferentes partes do mundo, por meio de várias crenças, pois quando descobrirmos ou percebermos esse fato, então a vida não terá princípio nem fim. Estará além de qualquer conceito, além de toda a esperança. É algo infinitamente grande."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Ed. Ágora, pg. 44)
www.editoroaagora.com.br

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

FONTE ILIMITADA DE PODER



"Agir corretivamente com meios e procedimentos físicos sobre o corpo físico inegavelmente produz efeitos admiráveis. Mas os benefícios incomparavelmente maiores e duradouros provêm de níveis imateriais do nosso vasto sistema, desde o energético até o espiritual, principalmente deste. A ação salvadora de alcance ilimitado parte do campo de Infinita Realidade, da Onisciência, Onipresença e Onipotência de Deus, que em essência e realidade, é Aquilo que você , os outros e eu somos."

(Hermógenes, 365 dias com Hermógenes, Ed. Best Seller, pg. 282)
www.record.com.br











quinta-feira, 24 de agosto de 2017

CARACTERÍSTICAS DO NOSSO PEQUENO EU

"A noção de eu tem uma base firme no processo mental que depende da memória para sua função, e é abastecida pelo desejo (descrito como tanha na tradição budista), manifestando-se como uma sede verdadeira por mais experiências, mais gratificação. Desejar cada vez mais é uma das características do eu.
O eu está por trás de todas as nossas atividades. quando somos elogiados, ele se manifesta com um senso de autoimportância; quando somos criticados, ele se expressa como ira ou retraimento. Não é incomum as pessoas se sentirem desconfiadas de alguém que jamais encontraram, e portanto não conhecem; a desconfiança é outra maneira como o eu se exibe. A tendência para criticar traz uma atitude baseada na noção de que sabemos exatamente como as pessoas devem ou não se conduzir na vida. Quando nos tornamos violentos, verbalmente ou de outra maneira, o senso de eu é dominado pela raiva - uma emoção descontrolada - e podemos dizer ou fazer coisas das quais posteriormente venhamos a nos arrepender."

(Pedro Oliveira, Ver o eu como um hóspede, Revista Sophia, Nº 68)
www.editorateosofica.com.br

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

LIÇÕES DE CRESCIMENTO

"É fácil colocar a culpa dos acontecimentos nos políticos, esquecendo-se de que eles são, de uma maneira ou de outra, reflexo das características que estão presentes em nosso povo e em cada um de nós. Como seres imperfeitos, somos, ao mesmo tempo luz e sombra, com muitas miríades e variações, cabendo-nos trabalhar árdua e diariamente para transformar a sombra que existe em nós, olhando-a com verdade, honestidade e sem divisão na consciência. (...)
A crise é grande, mas o Brasil é maior. Possamos nós agir como células sadias para termos um corpo são, fazendo com que esse país cumpra o seu grande destino, cuja vocação é levar ao mundo, de forma efetiva, a consciência da fraternidade e do acolhimento, condizente com a nossa história."

(Marcos Luiz Borges de Resende, Lições de crescimento, Revista Sophia, Nº 68, pg. 4)
www.editorateosofica.com.br 

terça-feira, 22 de agosto de 2017

AS QUATRO NOBRES VERDADES

"O caminho do dharma consiste de qualidades e consequências. Na disciplina budista não teísta, sempre trabalhamos com o que temos aqui. Investigamos a nossa própria experiência: como nos sentimos, quem e o que somos. Ao fazer isso descobrimos que nossa existência básica é fundamentalmente desperta e possível; mas, ao mesmo tempo, há muitos obstáculos. Os obstáculos principais são o ego e seus padrões habituais, que se manifestam de todas as maneiras, de forma mais vivida e visível na experiência que temos de nós mesmos. Entretanto, antes de investigar mais profundamente quem e o que somos, precisamos examinar primeiro nossa noção fundamental de 'self '. Isso é também conhecido como o estudo das quatro nobres verdades: a verdade do sofrimento, a verdade da origem do sofrimento, a verdade da cessação do sofrimento e a verdade do caminho."

(Chögyam Trungpa, As quatro Nobres 
Verdades do Budismo e o Caminho da Libertação, Ed. Cultrix, pg. 37)
www.pensamento-cultrix.com.br

segunda-feira, 21 de agosto de 2017


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

ILUMINAÇÃO


"No mundo moderno há poucos exemplos de seres humanos que encarnam as qualidades que advêm da realização da natureza da mente. Então nos é difícil até imaginar a iluminação ou as percepções de um ser iluminado, e mais ainda começar a pensar que nós mesmos podemos nos tornar iluminados.(...)
Mas a iluminação é real, e ainda há mestres iluminados na terra. Se você encontra um deles, será sacudido e tocado no fundo do seu coração, e perceberá que todas as palavras tais como 'iluminação' e 'sabedoria', que você pensou serem só ideias, são de fato verdades. Apesar de todos os seus perigos, o mundo de hoje é também muito empolgante. A mente moderna está se abrindo lentamente para diferentes visões da realidade. Pode-se ver na televisão grandes mestres como o Dalai Lama e Madre Teresa de Calcutá; muitos mestres do Oriente agora visitam e ensinam no Ocidente, e livros de todas as tradições místicas estão ganhando um número cada vez maior de leitores. A situação desesperada do planeta está despertando as pessoas para a necessidade de transformação em escala global. (...)"

(Sogyal Rinpoche - O Livro Tibetano do Viver e do Morrer - Ed. Talento/Ed. Palas Athena, p. 81/82) 

domingo, 20 de agosto de 2017

APENAS EXPERIÊNCIAS

"Vá além do bem e do mal procurando não classificar qualquer coisa de boa ou má. Quando controlamos o hábito de rotular ou classificar, o poder do universo nos invade. Quando nos relacionamos com as experiências procurando não reagir, o que antes chamaríamos de 'mau' muda rapidamente através do poder da própria Vida.
Observe o que acontece quando, em vez de classificar algo como 'mau', você o aceita e diz 'sim' interno, deixando que a experiência seja tal como é."

(Eckhart Tolle, O Poder do Silêncio, Ed. Sextante, pg. 106)
www.sextante.com.br)

sábado, 19 de agosto de 2017

LIBERDADE

"Quando a consciência está livre da ânsia por sensação, livre do condicionamento a que foi submetida, livre da compulsão de planejar e construir para qualquer fim autogratificante, então ela pode seguir qualquer brisa passageira, moldar-se ao ser interior de cada forma significativa e contudo não ser moldada.
Somos livres somente quando servimos ao Ser Supremo único, o eu incondicionado sempre livre."

(N. Sri Ram, Pensamentos, Ed. Teosófica, pg. 74)
www.editorateosofica.com.br

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

DOMÍNIO DA AÇÃO

"Se o teu pensamento for o que deve ser, terás pouca dificuldade com tua ação. Lembra-te, contudo, que para ser útil à humanidade, o pensamento deve resultar em ação. Não deve haver preguiça, mas constante atividade em boas obras. Tens, porém, de cumprir o teu próprio dever não o de outrem, a não ser com a sua permissão e o propósito de auxiliá-lo. Deixa que cada um execute seu próprio trabalho a seu modo; estejas sempre pronto a oferecer auxílio aonde ele for necessário, mas nunca te intrometas. Para muitas pessoas, a coisa mais difícil do mundo é aprender a cuidar de seus próprios assuntos; porém é exatamente isto o que deves fazer."

(Krishnamurti, Aos Pés do Mestre, Ed. Teosófica,pg 61)
www.editorateosofica.com.br


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

MISTÉRIO PROFUNDO

"A busca científica para compreender a consciência apenas a partir de um ponto de vista puramente físico e biológico pode estar tão desprovida de sentido quanto a tentativa do palhaço de se elevar puxando os cadarços de sua bota. (...)
Na verdade, o mistério da consciência humana é muitíssimo profundo. Se físicos, neurocientistas, psiquiatras e construtores de computadores não oferecem explicações, devemos buscá-las em algum outro lugar. A direção óbvia para a qual devemos nos voltar é a ciência esotérica."

(A descoberta da consciência, Colin Price, Revista Sophia, Nº 34, pg.12)
http://www.editorateosofica.com.br

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

DESTINO E DEUS

"Esta concepção de destino não elimina Deus do mundo; nossa concepção de divindade torna-se muito mais ampla do que antes. Ao invés, porém, de um mundo tão imperfeitamente concebido que Ele tenha de interferir todo o tempo para corrigir o rumo das coisas, percebemos que o Universo, mesmo nos mais ínfimos detalhes, é perfeito em seu funcionamento porque é dirigido por leis naturais e morais sofisticadamente equilibradas, Quando estas leis são transgredidas, vem o sofrimento; quando obedecidas, a felicidade é conquistada. Em razão disso, nos é possível discernir o certo do errado."

(Irving Cooper, Teosofia Simplificada, Ed. Teosófica, pg. 86)
www.editoroateosofica.com.br

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O MILAGRE DA ATENÇÃO

"Será que poderemos renunciar a todas as ideias, conceitos e teorias e descobrir por nós mesmos se existe alguma coisa sagrada - não a palavra, porque a palavra não é a coisa, como a descrição não é o descrito -, ver se existe alguma coisa real, não imaginária, ilusória ou fantástica; não um mito, mas uma realidade que não pode jamais ser destruída, uma verdade permanente? (...)
Meditar não e fugir. Não há mistérios. Da meditação surge uma vida santificada, sagrada. E a partir daí tudo para nós será sagrado."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Ed. Agora, pg.13)
www.editoraagora.com.br

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

UM PODER SUSTENTADOR


"(...) Há uma passagem no Bhagavad Gita que pode, a princípio, parecer um tanto insensível, contudo fala da força dentro de nós e não nega a verdadeira compaixão: 'A morte é certa para todas as coisas que nascem, e o renascimento é certo para todos os que morrem; daí não ser conveniente afligir-se a respeito do inevitável.'
Uma sabedoria tão iluminada como a contida nessas palavras jamais teria sido dada numa escritura que tem guiado as vidas de milhões de pessoas através dos séculos, a não ser que contivesse uma filosofia que pudesse ser compreendida e aplicada. Como seres humanos, conquistamos o direito, devido ao nosso potencial mental e espiritual, de lidar com a missão, por mais difícil que possa ser, de nos tornarmos cada vez mais universais e impessoais em perspectiva e compreensão."


(Ingrid Van Mater - A morte e o despertar - Revista Sophia, Ano 10, nº 39 - p. 25)

Fonte:chavesparaasabedoria.blogspot.com.br