domingo, 31 de dezembro de 2017

A NOSSA RESPONSABILIDADE COM OS PENSAMENTOS



“Dotados do tremendo poder que é o pensamento, devemos ser cuidadosos com o seu uso.
Quando tivermos de pensar em uma pessoa, cabe-nos representá-la como gostaríamos que fosse:
a imagem que assim fizermos terá naturalmente influência sobre ela e tenderá a gradualmente a induzi-la a se harmonizar com essa imagem.
Fixemos o nosso pensamento nas boas qualidades de nossos amigos, porque pensando em uma qualidade poderemos fortalecer-lhe as vibrações e, por conseguinte, intensificá-las.”

C .W. Leadbeater

sábado, 30 de dezembro de 2017

COMPREENDER, COMPARTILHAR E AMAR


" O que é compartilhar? Será doar coisas de que não mais precisamos, a sobra da nossa fartura? Kahlil Gibran diz, no livro O Profeta: 'Você doa apenas um pouco quando doa de suas posses. Quando doa de si mesmo é que você verdadeiramente doa. Pois o que são suas posses senão coisas que você mantém e guarda com medo de que possa precisar delas amanhã? E o que é o medo da necessidade senão a própria necessidade?'
Não podemos dar e partilhar nossa compreensão, e não podemos compreender os outros sem primeiramente compreendermos a nós mesmos. Podemos dar conhecimento aos outros, mas não sabedoria; o autoconhecimento é algo que devemos aprender de nós mesmos."

(Pertti Spets - Compreender, compartilhar e amar - Revista Sophia,  nº 29 - p. 19)

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

AS ASAS DA ALMA


"Sabemos que temos uma natureza dual. Algo em nós sempre aponta para cima, e algo sempre aponta para baixo, como uma gota d'água. Uma é nossa natureza Divina, a outra, nossa natureza humana. Contudo, da junção dos dois aspectos aparentemente incompatíveis, o futuro Cristo, o Perfeito em nós, irá um dia nascer. (...)
O corpo conduz o homem na direção descendente, a Terra, e o Espírito eleva o homem sempre no sentido do Céu. No meio do caminho entre ambos está o princípio fluídico, a alma. Ela tem dois grandes poderes que, por fim, se transformam nas asas com as quais voa: o pensamento e o sentimento. A meditação é um método de colocar essas asas em liberdade, fortalecendo-as, até que um dia possam ensaiar o imortal 'voo do solitário ao Solitário', tornem-se para sempre unas com o Eu Espiritual."

(Clara M. Codd, Meditação - sua prática e resultados, Editora Teosófica, pg. 21/22)

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

VERDADES FUNDAMENTAIS


"A quintessência, o Alfa e o Ômega de toda a filosofia e religião resume-se no seguinte:
– que existe uma Realidade absoluta, infinita, eterna, consciente,
– que todas as coisas do universo, percebidas como várias e distintas, não são senão manifestações múltiplas dessa única Realidade...
A pluralidade dos fenômenos é meramente aparente – a unidade do Noúmeno e real.
A Realidade não teve princípio, nem terá fim – ao passo que seus fenômenos começam e acabam, nascem e morrem. Os fenômenos transitórios são 
causados – a eterna Realidade é incausada, mas causadora de todos os efeitos.
A perfeição do homem consiste na faculdade de perceber a unidade da Causa absoluta através da pluralidade dos efeitos relativos. Os seres irracionais, dotados de sentidos mas destituídos de razão, não percebem senão a pluralidade dos fenômenos, ignorando a unidade do Noúmeno. Quanto mais próximo está um homem da animalidade do irracional, tanto mais percebe a
pluralidade dos fenômenos e tanto menos conhece a unidade do Noúmeno – e vice-versa.
Perceber a pluralidade sem a unidade, é analfabetismo filosófico; perceber a unidade sem a pluralidade, é unilateralismo de principiante; perceber a unidade na pluralidade, é que é o mais alto grau de perfeição. 
O primeiro estado é caos, o segundo é monotonia, o terceiro é harmonia."

(Huberto Rohden, Profanos e Iniciados - Lampejos espirituais sobre a jornada do homem a Deus, Universalismo)

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

A CHEGADA DA NOVA ERA


"Todos nós temos um papel valioso a representar no progresso da humanidade. Precisamos alcançar um estágio onde os desejos e as atrações que têm predominado até o presente momento não mais atuem. Esta pode ser a Nova Era. Atualmente poucas pessoas falam sobre isso, e muitos que o fazem estão cheias de tormentos, não da profunda transformação pela qual a humanidade passará quando um número suficientemente grande de pessoa tiver deixado o passado para trás.
Precisamos buscar uma nova vida, atuando como verdadeiros seres humanos. Consideremos que características devemos adquirir. Como escreveu H. P. Blavatsky, as pessoas que aspiram à vida superior não devem ser caraterizadas por incompetência e irresponsabilidade. Infelizmente, a maioria dos seres humanos ainda estão nesse estágio. Aqueles que não compreendem entregam-se à ignorância, apelam para as paixões, para a exaltação do fanatismo como devoção e da credulidade como fé."

(Radha Burnier, A chegada da Nova Era, Revista Sophia, N° 70, pg. 37)

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

SEREMOS RECOMPENSADOS PELAS NOSSAS BOAS AÇÕES ALGUM DIA


"Há uma expressão que diz: 'as boas coisas vêm para aqueles que esperam', mas isso não significa que alguém inesperadamente terá boa sorte apenas deixando o tempo passar sem fazer nada e esperando algo acontecer. Pois essas coisas só cairão nas mãos de uma pessoa que está constantemente tentando desenvolver e aprimorar a sua capacidade, utilizando as oportunidades a ela oferecidas, tal qual os caquis que somente serão colhidos quando estão suficientemente maduros. No Budismo, utiliza-se a expressão: 'recebendo sem pedir', significa que mesmo que uma pessoa queira ser reconhecida externamente pelas suas ações, isso não será possível até que ela esteja suficientemente madura."

(Kodo Matsunami, A conquista da Felicidade, Ed. Teosófica, pg. 73)


segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

O VERDADEIRO PROPÓSITO DO NATAL


"Na época do Natal, há fortes vibrações da Consciência Crística no ar, disse o Mestre. Aqueles que estiverem sintonizados, por meio de sua devoção e da meditação científica praticada profundamente, receberão as vibrações divinas.
É da máxima importância espiritual para todo homem, qualquer que seja sua religião, que ele experimente em seu interior, esse nascimento do Cristo universal.
O cosmos é o corpo do Cristo. Presente n’Ele, em toda parte, está a Consciência Crística. Quando puder fechar os olhos e, pela meditação, expandir sua percepção até que sinta o universo inteiro como seu próprio corpo, Cristo terá nascido dentro de você. Todas as nuvens da ignorância serão dispersadas, quando você contemplar, por trás da escuridão dos olhos fechados, a divina luz cósmica.
Cristo deve ser adorado em verdade: primeiro em espírito, por meio da meditação, e, em seguida, na forma, percebendo sua presença até mesmo no mundo material.
Você deve meditar no verdadeiro significado da vinda de Cristo e sentir a consciência dele atraída ao seu interior pelo ímã da devoção. Esse é o verdadeiro propósito do Natal."

(Paramahansa Yogananda, Assim Falava 
Paramahansa Yogananda, Livraria Virtual)

domingo, 24 de dezembro de 2017

O FIM DO SOFRIMENTO

"Há muito sofrimento e tristeza quando você acha que cada pensamento que passa por sua cabeça é verdadeiro. Não são as situações que causam infelicidade. São os pensamentos a respeito das situações que deixam você infeliz. As interpretações que você faz, as histórias que conta para si mesmo é que deixam você infeliz.
'As coisas em que estou pensando agora me deixam infeliz'. Se conseguir constatar isso, você não se identifica com esses pensamentos."

(Eckhart Tolle, O Poder do Silêncio, Ed. Sextante, pg. 103)

sábado, 23 de dezembro de 2017

Resultado de imagem para fé
"Alguns pensam que a fé é espúria, que pertence a um estágio primitivo da existência humana e é indigna de um homem iluminado. Isso é um equívoco. A fé é essencial ao nosso bem-estar. A fé é uma condição necessária de nossa existência ontológica. No nível humano, o conjunto de nossas ideias sociais e morais, o tecido da cultura e dos símbolos, é vasto e elaborado. Podemos manter este vasto substrato simbólico e, por seu turno, ele pode-nos manter, se acreditarmos no sentido e na expressão do universo que nos cerca. A fé é, assim, a pedra angular do significado, uma precondição de nossa vida."

(Henryk Skolimowski, O Teatro da Mente, Ed. Teosófica, pg 79)

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

A PROMESSA DE ILUMINAÇÃO


"(...) A iluminação, como já disse, é real; cada um de nós, seja quem for, pode nas circunstâncias certas e com o treinamento adequado realizar a natureza da mente, e assim conhecer em si mesmo o que é imortal e eternamente puro. Essa é a promessa de todas as tradições místicas do mundo, e ela foi e está sendo cumprida em milhares e milhares de vidas humanas.
Essa promessa é ainda mais maravilhosa porque não se trata de alguma coisa exótica ou fantástica, nem para uma elite, mas para toda a humanidade. E quando nós a realizamos, dizem os mestres, é inesperadamente comum. A verdade espiritual não é algo elaborado e esotérico, mas é um profundo bom senso. Quando você tem a realização da natureza da mente, camadas de confusão são removidas. Você de fato não 'se torna' um buda, mas simplesmente deixa pouco a pouco de viver no engano e na ilusão. E ser um buda não é ser um onipotente super-homem espiritual, mas tornar-se um verdadeiro ser humano."

(Sogyal Rinpoche - O Livro Tibetano do Viver e do Morrer - Ed. Talento/Ed. Palas Athena, p. 82/83) 

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

O LADO OCULTO DO NATAL


"Por todo o Advento pode-se ouvir o som dos sinos de Natal, mas na noite Natalina e por todo o dia seguinte se reúnem todas as hostes angelicais em torno do Senhor; e o coral dos anjos entoa em uníssono um glorioso canto, a altissonante música dos sinos faz-se ouvir num hino de adoração ao Senhor do amor. Essa música reúne, harmoniza e sintoniza o mundo inteiro, inunda-o com a divina beleza que se reflete no que há de belo nas florestas, montanhas, árvores, flores, nos lagos e em todas as coisas bonitas da Terra.
Eis a festa de Natal nos mundos interiores - uma época de poder e realização admiráveis para anjos e homens, época de estrita comunhão com Nosso Senhor, o Cristo. Se desejamos cooperar com os anjos em seu trabalho, devemos realizar plenamente em nós o 'espírito de Natal', afastar todo o pensamento egoísta e centrado em si mesmo e dedicarmo-nos de corpo e alma ao serviço dos outros. A tônica da estação é adoração ao Cristo e amor ao nosso próximo em quem Ele está oculto."

(Dora Van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg.75)

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

O PODER DOS PENSAMENTOS


"O pensamento é uma força que molda a si mesma para se tornar uma entidade ativa. Ele sobrevive por um período mais longo ou mais curto, dependendo da intensidade do pensamento e da paixão que o animam. Se os pensamentos forem repetidos, uma energia renovada é adiconada à forma que havia sido criada. Como resultado, cada pessoa vive em meio a um mundo de entidades-pensamento autocriadas, um pequeno mundo de influências. Assim criamos um karma e nos tornamos responsáveis por muito mais do que nossas vidas pessoais.”


(Radha Burnier - O poder dos pensamentos - Revista Sophia)

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

CARMA




“Carma é uma palavra sânscrita que significa ‘ação’. Designa uma força ativa, significando que o resultado dos acontecimentos futuros pode ser influenciado por nossas ações. Supor que o carma é uma espécie de energia independente que predestina o curso de toda a nossa vida é incorreto.
Quem cria o carma?
Nós mesmos. O que pensamos, dizemos, fazemos, desejamos e omitimos cria o carma. Não podemos, portanto, sacudir os ombros sempre que nos defrontamos com o sofrimento inevitável. Dizer que todo o infortúnio é mero resultado do carma equivale a dizer que somos totalmente impotentes diante da vida. Se isso fosse verdade, não haveria motivo para se ter qualquer esperança.”

(Dalai-Lama, O Caminho da Tranquilidade)

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

EM BUSCA DO CAMINHO


"A espiritualidade constitui uma dimensão importante da vida humana que deve ser cultivada e desenvolvida continuamente, pois, como já afirmou Teilhard de Chardin, 'não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana.
Apesar das distintas orientações religiosas, o caminho espiritual apresenta-se como uma possibilidade de vivenciar a espiritualidade desvinculada de qualquer religião, sem que se descure a essência e a singularidade das autênticas e verdadeiras tradições religiosas, com suas múltiplas características e diferentes formas, que permitem a interlocução entre as diversas fontes do saber, a partir da visão holística do ser humano."
(Cláudio Antonio de Carvalho Xavier, Em busca do caminho, Revista Sophia, N. 66 - pg.27)

domingo, 17 de dezembro de 2017

O AGORA


“Quando você se torna amigo do momento presente, quando estabelece uma boa relação com ele, fica sempre à vontade em qualquer situação. Mas, quando não se sente à vontade no Agora, você leva o desconforto para qualquer lugar aonde for.
A divisão da vida em passado, presente e futuro é uma construção da mente, em última análise ilusória. Passado e futuro são formas de pensamento, abstrações mentais. O passado só pode ser lembrado Agora. O que você lembra é um fato que aconteceu no Agora e do qual você se lembra Agora. O futuro, quando chega, é o Agora. Portanto, a única coisa real, a única coisa que sempre existe, é o Agora.”


(Eckhart Tolle - O Poder do Silêncio - Ed. Sextante, Rio de Janeiro, 2010 - p. 31/33)

sábado, 16 de dezembro de 2017

DESENVOLVA O HÁBITO DE CONVERSAR COM DEUS


“O hábito de amar a Deus e com Ele conversar interiormente deveria ser cultivado não apenas por aqueles que vivem em mosteiros, mas também pelos que vivem no mundo. Isso pode ser feito – é necessário apenas um pouquinho de esforço. Todos os hábitos que você desenvolveu até agora são ações que desempenhou de maneira regular, quer física, quer mentalmente, até se tornarem uma segunda natureza em você. Mas foi preciso, algum dia, começar a criar esses hábitos. Agora é a hora de iniciar aqueles tipos de ações e de pensamentos que desenvolvam o hábito de conversar silenciosamente com Deus.”


(Sri Daya Mata – No Silêncio do Coração – Ed. Self-Realization Fellowship – p. 28)

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

A AUTÊNTICA ESPIRITUALIDADE


"O que é espiritualidade? O termo tende a ser usado livremente e muitas vezes tem algo de vago. Aliás, poderia ser útil começar fazendo uma consideração sobre o que a espiritualidade não é. Primeiro, não é sinônimo de psiquismo. Hoje em dia são oferecidas muitas buscas aparentemente espirituais, prometendo coisas maravilhosas. Essas coisas podem puxar as pessoas em muitas direções ao mesmo tempo, mas não satisfazem nossos anseios mais profundos. É provável que as fraquezas de um indivíduo que prematuramente obtém certos poderes psíquicos aumentem em tal situação, levando talvez a um senso inflado de autoimportância, à ilusão de que a pessoa é extraordinariamente especial, com mensagens de grande significação para o mundo.
Um indivíduo assim pode - ou não - ser ético. Em muitos casos, sem verdadeira preparação moral, o desenvolvimento deliberado de poderes psíquicos pode ser inútil. É mais sábio deixar que tais habilidades desabrochem naturalmente no decorrer da evolução, em vez de serem artificialmente aceleradas."

(Linda Oliveira - A renovação da sociedade - Revista Sophia, nº 31 - p. 32)

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA


"Passamos pelas vicissitudes da evolução tropeçando pelo caminho. Quando a sabedoria começa a brotar em nossa mente, iniciamos o verdadeiro progresso - um pequeno e trabalhoso passo de cada vez. Então começamos a compreender a necessidade da mudança em nossas perspectivas fixas. Quando sentimos dolorosamente essa necessidade, as mudanças automaticamente se estabelecem. Nossa visão se aperfeiçoa e lentamente começamos a ver as coisas cm mais clareza,como elas realmente são - não mais com óculos tão escuros. Deixamos nossos mal-orientados caminhos e nos voltamos para o caminho espiritual propriamente dito. Fazemos crescer nossa positividade de modo duradouro, esclarecemos muitas situações experimentais ao longo de centenas de encarnações; assim, nos tornamos úteis ao Mestre."

(Preadeep Talwalker, Novas ideias, novos valores, Revista Sophia, N° 70, pg. 25)

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

SEJA VOCÊ MESMO


"Não importa o quanto te ataquem. O que importa é a sua doação incondicional à energia viva do amor. Quanto maior a doçura, maior é o incômodo para os que se alimentam de fel. Não importa o que te doem, doe o que possui dentro de você. Apenas seja você mesmo com autenticidade e transparência. Para os que têm olhos e coração puros, você é um bálsamo. Para os outros, você é espinho. A liberdade e a leveza são alcançadas onde há o amor. O amor constrói. E o amor se basta."

(Shihan Shankara, TRANSCENDER O EU = TRANSCENDING 'I'S)
https://plus.google.com/u/0/communities/107117101828091931642

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

O QUE É A MEDITAÇÃO


"A meditação é uma prática antiga e imemorial, realizada por todos aqueles que sempre se esforçaram por compreender as próprias possibilidades interiores e resolver o enigma do Universo. Esta pergunta atemporal é respondida somente no interior do homem, e sua evolução se encontra nas profundezas do pequeno universo que é o ser humano. A meditação é encarada basicamente como um processo mental dirigido por um fim espiritual, e isto é verdade até certo ponto. Mas ela significa muito mais, visto que o conjunto dos poderes despertos do homem é, em essência, concebido e orientado para o objetivo supremo. (...)
Ver-se-á que a meditação é uma tentativa de desenvolver e utilizar estes poderes e de direcioná-los à realização de objetivos espirituais. (...) A meditação não é, como algumas vezes se supõe, uma arte difícil e antinatural. Ela é a gloriosa expansão e sublimação dos poderes normais do coração e da mente, e pode ser, em alguma medida, praticada por toda alma viva."

(Clara M. Codd - Meditação, sua prática e resultados – Ed. Teosófica, Brasília, 2ª - p. 07)
www.editorateosofica.com.br/loja

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

A ÉTICA


"A ética não é um código moral imposto de fora, um conjunto de regras estipulando o que fazer ou não fazer: não é a obediência a uma autoridade política ou a um Deus que fica sentado a nos julgar. A harmonia não surge por meio de pressões externas. É um esforço para observar, entender e despertar interiormente.
As morais sociais e religiosas levam, via de regra, a um aumento da autoafirmação. A ética espiritual passa longe de ambas sugerindo um 'caminho do meio': não o ascetismo, mas a moderação; não as virtudes, mas o autoesquecimento. A ética é a expressão prática de valores fundamentais, sem os quais não é possível qualquer felicidade para a humanidade: a unidade da vida, a interdependência e a responsabilidade mútua.
O respeito pelos outros, os relacionamentos harmoniosos e o altruísmo expressam esses princípios na nossa vida diária, que consiste de relacionamentos. A ética nada tem a ver com exibições de heroísmo, e sim com um modo de vida simples, correto e equilibrado. Isso porá fim à inquietação da personalidade, que obstrui a manifestação das qualidades espirituais."

(Danielle Audoin - Ética: a restauração da harmonia - Revista Sophia, nº 6 - p.41)
www.revistasophia.com.br

domingo, 10 de dezembro de 2017

A ARTE DE FAZER AMIGOS


"A amizade é o amor de Deus brilhando pelos olhos de nossos entes queridos, chamando-nos de volta ao lar para beber Seu néctar da unidade, que dissolve todas as formas de egoísmo. A amizade é o toque de trombeta divino, conclamando a alma a destruir as divisões que a separam das outras e de
Deus. A verdadeira amizade une duas almas tão completamente que elas passam a refletir a unidade do Espírito.
A verdadeira amizade é ampla e abrangente. O apego egoísta a uma única pessoa, com exclusão das demais, inibe o desenvolvimento da amizade divina.
Estenda os limites do reino luminoso de seu amor, incluindo nele, aos poucos, a família, os vizinhos, a comunidade, o país, o mundo – em suma, todos os seres vivos. Seja um amigo cósmico, imbuído de ternura e afeto pela criação divina, pronto a disseminar o amor por toda parte.
Para ter amigos, você precisa manifestar amizade. Se abrir a porta para o poder magnético da amizade, atrairá uma ou várias almas de vibrações
semelhantes. Quanto mais amigável se mostrar para com todos, maior será o número de amigos verdadeiros que terá.
Quando existe amizade verdadeira entre duas almas, que buscam juntas o amor espiritual e o amor de Deus, procurando unicamente servir uma à outra, sua amizade gera a chama do Espírito. Por meio da perfeita amizade divina e da busca mútua de perfeição espiritual, você encontrará o Grande Amigo."

(Paramhansa Yogananda, A Espiritualidade nos Relacionamentos, Universalismo)

sábado, 9 de dezembro de 2017

QUANDO QUISERDES ORAR...


"Todas as religiões do mundo são unânimes em recomendar a oração. É este talvez o único ponto em que não há heresias. Paganismo, judaísmo, islamismo, cristianismo – todos praticam a oração.
Que quer dizer 'orar'?
Muitas pessoas só entendem por orar pedir algo a Deus; só se lembram de orar quando estão em apuros, quando as coisas da vida vão mal; mas, quando tudo vai bem, não acham necessário orar. Deus é, para eles, um expediente de última hora, uma espécie de servo às ordens, cuja principal função é atender às necessidades dos homens.
Mas, para homens de experiência profunda, orar não é primariamente pedir algo – é realizar alguém, é autorrealização. A função da oração é, para eles, um postulado vital, uma espécie de respiração da alma; eles compreendem a
ordem do Mestre: 'Orai sempre, e nunca deixeis de orar', como se alguém lhes dissesse: Respirai sempre, e nunca deixeis de respirar, porque sem respiração não podeis viver. (...)
'Orar sempre' se refere a uma atitude permanente, a um modo-de-ser da alma, comparável à atitude de uma planta que volta as folhas ao sol a fim de ser por ele vitalizada.
O principiante necessita de certos lugares e de certas horas para orar, ao passo que o homem de experiência superior vive em oração permanente. E verifica que orar e trabalhar não são duas coisas incompatíveis uma com a outra. Pelo contrário, ele faz a experiência de que o trabalho exterior é
beneficiado pela atitude de oração; as coisas, outrora prosaicas, são aureoladas de um halo de suave poesia, e as ocupações antipáticas se tornam
simpáticas."

(Huberto Rohden, a Metafísica do Cristianismo, Universalismo)

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O LADO OCULTO DO NATAL


"O grande trabalho da preparação angélica para o Natal começa mesmo antes do Advento e gradualmente caminha para seu clímax no fim de dezembro. Ele tem dois aspectos: um é a elaboração debaixo para cima, manifestação do poder da vida criadora de Deus que chamamos Espírito Santo - é o processo de vivificação das forças da Natureza, de reconstrução e abertura; o outro, um verter de cima para baixo, uma verdadeira descida do Deus Filho e um processo mais propriamente de inspiração e animação. (...)
É em conexão com esse segundo aspecto da preparação que se revelam as características mais maravilhosas do Natal. Por todas as semanas do Advento, mas, em especial exatamente antes do Natal, todo o reino angélico coloca a plenitude de seu amor e adoração aos pés de Nosso Senhor, o Cristo, o Senhor do Amor Corporificado; e a resposta vigorosa que Dele desce é do mesmo modo derramada sobre a Natureza, dando-lhe poder emanado de uma nova fonte, de um novo aspecto da Vida Divina. Essa sublime adoração atinge seu clímax na noite de Natal, quando toda a Terra pulsa e vibra com as ondas de adoração que vão ao Senhor, provenientes das incontáveis hostes de anjos pelo mundo afora, ondas que inundam a Terra de suave colorido róseo e heliontrópio. Em resposta, o poder do Senhor se derrama em maravilhosa bênçãos de paz e amor."

(Dora van Gelder Kunz,  O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pgs. 48-71)

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

IMAGEM DA ETERNIDADE


"Segundo Blavatsky, a duração ilimitada, ou atemporalidade, além da relatividade, é o 'tempo incondicionalmente eterno e universal', o númeno do tempo, não condicionado pelos fenômenos que surgem e desaparecem periodicamente. A duração é 'eterna e, portanto, imóvel, sem começo, sem fim, além do tempo dividido e além do espaço'.
É esse aspecto da realidade que produz o tempo como 'a imagem móvel da eternidade', nas palavras de Platão. Os ciclos de manifestação ocorrem dentro da duração infinita, à medida que o atemporal dá origem ao tempo. Assim como ocorre com o espaço e o movimento, nosso mundo familiar de tempo 'dividido' é gerado a partir desse reino indiviso e informe.
A duração abarca tudo simultaneamente, enquanto o tempo que experimentamos precisa se adaptar à visão sequencial: uma coisa de cada vez. É difícil imaginar a realidade como um todo presente simultaneamente na duração, porque nossa mente é parte do processo do tempo. A atemporalidade nos escapa.
Blavatsky explica que aquilo que é visto em um momento específico é a soma de todas as suas diferentes condições, desde o seu surgimento em forma material até o seu desaparecimento da Terra. Ela compara esse somatório com uma barra de metal lançada ao mar. O momento presente de uma pessoa é representado pela seção transversal da barra, no ponto em que o oceano e o ar se encontram. Ninguém diria que a barra surgiu no momento em que deixou o ar ou que desapareceu quanto entrou na água. Da mesma forma, surgimos do passado para mergulhar no futuro, apresentando, momentaneamente, uma faceta de nós mesmos no presente."

(Tempo e atemporalidade - Do livro Sabedoria Antiga e Visão Moderna, Shirley Nicholson, Ed. Teosófica - Revista Sophia, nº 7 - p. 17)

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

COMPREENDER, COMPARTILHAR E AMAR


"Quando dizemos que compreendemos outra pessoa, o que realmente estamos dizendo? Talvez que compreendemos como ela pensa e o que diz. Mas quão profundamente compreendemos? A maioria de nossos problemas surge através do relacionamento com o próximo - quando não o entendemos. Podemos saber o que o outro está dizendo, mas não quais são seus motivos. Podemos entender intelectualmente, mas isso é realmente compreender? (...)
Os preconceitos e o medo não nos permitem ver com clareza. Estamos sempre com medo dos fatos e da realidade. É necessário coragem para ver a pessoa sob uma nova luz, sem concepções prévias. Esperamos que nossos amigos ajam de uma certa maneira. Não queremos que eles mudem. Não os reconhecemos se mudarem muito. Isso nos faz ficar incertos. Os pensamentos e as concepções prévias obstruem nossa visão. Confiamos demasiadamente em nossa própria compreensão do que a outra pessoa está dizendo. Essa é a fundação da nossa educação e da nossa cultura, que não enfatiza outras formas de compreensão.(...)
Somos todos iguais. Todo mundo busca o amor. Queremos ser felizes e evitar o sofrimento. Mas se olho para a outra pessoa como sendo eu, então é mais fácil compreendê-la e amá-la. Quando eu me vejo no outro, então posso começar a sentir amor e compaixão. (...)"

(Pertti Spets - Compreender, compartilhar e amar - Revista Sophia, Ano 8, nº 29 - p. 19)

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

O LADO OCULTO DO NATAL


"Os anjos são os agentes ativos do Cristo na Natureza; eles controlam e equilibram suas forças poderosas, dirigem a evolução em todos os seus múltiplos aspectos, e agem como canais e instrumentos de energia de Deus em toda a criação. As mudanças rítmicas das estações são certamente expressões da consciência de Deus; as hierarquias angélicas são responsáveis pela realização das mudanças nos mundos inferiores.
O Natal, portanto, é uma época de enorme atividade no reino angélico; as forças desse reino são temporariamente concentradas no grande trabalho de preparação para o influxo da nova vida, e todos os anjos, quer seu trabalho seja ou não ligado primordialmente à Natureza, auxiliam o grande festival cósmico. Eles se dedicam ao serviço do Cristo ajudando a efetuar esse nascimento interior; cuidam das mudanças com o mais profundo interesse e entusiasmo e colocam toda a sua força no trabalho - e muito naturalmente evoluem assim fazendo.”

(Dora Van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg.40)

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

AMOR, CORAGEM E CONFIANÇA


"Ao examinar nossas virtudes, devemos atentar para todas elas, porque nenhuma pode florescer à custa das demais. Se isso ocorrer será um exagero que pode se tornar um vício. A virtude está na moderação.
A chave para manifestar as virtudes está na auto-observação e no autoconhecimento. Paradoxalmente, a preparação para deixar o centro pode ocorrer melhor de maneira inconsciente, ou pelo menos natural e espontânea. Todas as virtudes são expressões de uma atitude - e essa atitude nada tem a ver com estar no centro. Para ser virtuosa a pessoa precisa deixar o centro. (...)
Com a percepção da unidade a personalidade pode ser um instrumento para o superior, não simplesmente para si própria. Devemos viver e agir como somos - mas isso não quer dizer que não precisamos tentar melhorar. A questão é se aprofundar na concepção da unidade sem se imaginar melhor do que se é - sem pensar no eu. Talvez então tenhamos um insight sobre o que significa a iluminação. Ficará claro que o fim está no início e o início no fim; que, a partir desse ponto de vista, o tempo não existe; e que o centro que pensávamos ser nunca existiu."

(Mary Anderson - Como superar o egocentrismo - Revista Sophia, Ano 10, nº 39 - p. 40/41) 

domingo, 3 de dezembro de 2017

A PRÁTICA DO AMOR


"Dia após dia, semana após semana, somos confrontados com uma ampla seleção de sofrimento, ódio e violência, oriunda de todo o mundo. Percebemos não apenas os problemas em nossa própria comunidade, mas em cidades e nações distantes. Vendo e ouvindo esses eventos de modo quase imediato, muitas vezes repetidos durante um longo período de tempo, começamos a assumi-los pessoalmente, como assumimos algo que aconteceu a um amigo ou a nós mesmos. Começamos a nos deter nessas coisas. Logo que nosso ego se identifica com aqueles que pensamos estar certos, é fácil ficarmos zangados, tornar-nos intolerantes e condenarmos aqueles que julgamos estar errados. Ou simplesmente nos sentirmos deprimidos, impotentes ou temerosos.
Precisamos perguntar a nós mesmos, no entanto, se a qualidade da nossa resposta está aliviando ou contribuindo para os problemas da humanidade. Assim como odiar e temer são escolhas ruins em nossa vida pessoal, também o são nos grandes afazeres. Infelizmente é fácil demais refletir o que quer que nos cause aversão. Quando nos permitimos ser negativamente afetados por alguém, imediatamente começamos a nos identificar com aquela mesma qualidade, despertando-a em nós. Isso ocorre porque cada um de nós tem internamente todos os potenciais da humanidade para o bem e para o mal, para o egoísmo e a crueldade, para o sacrifício e o amor, para o mais elevado altruísmo e a mais abjeta depravação."

(Sarah Belle Dougherthy - A prática do amor - Sophia, nº 49 - p.11) 

sábado, 2 de dezembro de 2017

1° SIMPÓSIO DE TRANSDISCIPLINARIDADE E ASTROLOGIA




MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO

OBJETIVO DA PROPOSTA:

Promover o Pensamento Sistêmico , Transdisciplinar e a Complexidade como modelos do pensar, indo além dos pacotes disciplinares e os recortes propostos pela especialidade técnica, redescobrindo, discutindo a luz do rigor e dos outros saberes inclusive os saberes relegados ao esquecimento.



Horários e Programação:

08:30 – abertura e credenciamento


09:30 - O Paradigma da Complexidade : Uma abordagem da Inteireza Humana
Na Perspectiva do paradigma da complexidade, propõe-se uma reflexão sobre a Construção de um individuo que possa se perceber como agente atuante numa grande teia interconectada com todos os segmentos da vida.

Celso Klammer
Doutor em Educação, Filósofo, Autor do Livro : Tecnologias da Informação e Comunicação


10:30 - Natureza Humana :  Até onde Freud explica ?
 O Surgimento das Ciências Humanas com foco na Psicanálise de Freud. O Inconsciente e seus aspectos desafiadores com relação a transdisciplinaridade contemporânea.

Antonio Vitorino
Mestre em psicologia, Professor e psicoterapeuta, Psicodramatista


11:30 - Transdisciplinaridade e práticas Sociais
A complexidade e transdisciplinaridade nas práticas e relações sociais. Aquilo que compreendemos como o domínio das ciências não se restringe aos âmbitos científicos, acadêmicos ou de laboratórios. Suas teorias adjacentes tem relação com nossa maneira de ver, interpretar e agir no mundo.

Helena Rodrigues
Pedagoga, Psicóloga, Mestre em Psicologia, PHD em Estética, Valores e Cultura


12:30 – intervalo para almoço


14:30 - Trivium e Quadrivium : A Universidade na Europa nos Séculos XII e XIII
A organização dos saberes nos séculos XII e XIII na Europa : Dialética, Gramática, Retórica, Geometria, Aritmética, Música e Astronomia ( Astrologia ) e a produção dos saberes sob uma ótica integrada.

Cesar Bueno
Astrólogo, Estudioso de história, Membro do Sindicato dos Astrólogos do Estado de São Paulo


15:30 - Antropocosmos : Do Big Bang a Emergência da Consciência
Um Estudo sobre a evolução do Universo desde suas origens, evoluçaão estelar, surgimento da vida, das memórias, dos neurônios, da complexidade, surgindo o sujeito humano, sua psiquú como uma extensão complexa do Universo. O Antropocosmos e a Astrologia.

Carlos Fini
Astronomo, Astrólogo, Especialista em simuladores de Ciencia voltadas a pesquisa e ambientes imersivos em Astronomia e Ciências complexas.


 16:30 - Mesa Redonda: Complexidade, Conhecimento e Astrologia
Com a presença de Professores e profissionais de Astrologia

Adriane Fayet
Angelis Cavichiolo
Cesar Bueno


17:30 - Encerramento

SOFRER OU CRESCER


"Nós fortalecemos tudo aquilo a que resistimos. Aceitar não significa, porém, desistir da mudança. Ao contrário, quando olhamos a situação com receptividade, a raiz do problema - de base mental, incluindo desejos insatisfeitos - vem à tona, sugerindo uma ação harmonizadora que brota das profundezas do ser e extinguindo o problema. A razão é simples: pusemos consciência nele, expandindo a vida espiritual - às vezes até descobrindo que nunca existiu um problema. A escuridão não suporta a luz.
Eckhart Tolle nos dá uma chave ao dizer que a escuridão é passiva e a luz é ativa. Quando iluminamos um quarto escuro não é a escuridão que sai, é a luz que entra. Por isso, Blavatsky diz que o mal não tem existência própria, é apenas ausência do bem.
Somente de cada um de nós depende manter ou eliminar a realidade do sofrimento, crescendo no processo. Sofrer ou não é escolha nossa. Frequentemente, porém, dando razão a Tolle, escolhemos sofrer - como nas situações de ódio mantidas por longo tempo -, gerando o paradoxo de arruinar a vida com nosso próprio veneno."

(Walter S. Barbosa - Sofrer ou crescer - Revista Sophia,  nº 55 - p. 06/07)

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

INTUIÇÃO


"Mais cedo ou mais tarde a verdade mostra que, se podemos nos perder entre as coisas mundanas como um homem que vagueia numa floresta, podemos ainda mais facilmente nos perder entre os pensamentos. Pois, se existem mil coisas, existem milhões de pensamentos possíveis sobre elas - e quem é capaz de saber qual é o melhor pensamento, a não ser que os tenha experimentado todos? Se um náufrago como Robinson Crusoé chegasse a uma ilha desabitada e tivesse que buscar o melhor lugar para morar, poderia procurar durante toda a sua vida antes de decidir. Não é só por meio do pensamento que encontramos a verdadeira direção da vida. A intuição deve ser somada à instrução."

(Ernest Wood - Instrução e intuição - Revista Sophia, nº 33 - p. 28)

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

PAZ INTERIOR


“Poucos homens chegam a se dar conta de que em seu reino há um permanente estado de guerra. Geralmente, só quando esse reino está quase completamente arrasado é que os homens percebem, indefesos, a triste ruína de sua vida. Os conflitos psicológicos por saúde, prosperidade, autocontrole e sabedoria têm de ser reiniciados todos os dias, para que o homem se adiante na direção da vitória, reconquistando, centímetro por centímetro, o território da alma ocupada pelos rebeldes da ignorância. “


(Paramahansa Yogananda – A Yoga do Bhagavad Gita – p. 22)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O DIVINO RITUAL



"Segundo o conceito teológico da criação, encontramos não somente a idéia da criadora atividade de Deus como uma ação efetuada apenas uma vez, mas também a ideia de Deus como um Ser que realiza Seu propósito sozinho através de Si. Pois bem, esse conceito só é verdadeiro se considerarmos que Deus é Uno e ao mesmo tempo Muitos, pois assim como a Trindade não invalida a Unidade de Deus, também o fato de cada uma das três Pessoas da Trindade divina ser uma Hierarquia de Seres super-humanos em Si Mesma, não tira nada da unidade de cada um deles. Deus é o Criador, porém Sua atividade criadora é realizada por meio de muitos milhões de seres constituintes das grandes hierarquias criadoras, que transportam o poder de Deus até as mínimas criaturas e formas de Seu manifesto universo, cada uma das quais está sob a direção de algum ser que, ou pertence a alguma hierarquia criadora ou atua sob a direção e ordens de um membro da Hierarquia.
O ritmo da criação se realiza por meio das Hierarquias criadoras, e por seu meio também se efetua a diária Eucaristia em que o mesmo Deus “como eterno Sumo Sacerdote se oferece a si mesmo em eterno Sacrifício”, isto é, a cotidiana Eucaristia na qual a natureza fica eternamente consagrada pela Vida divina que se infunde nela, e na qual todos os seres separados recobram a sua unidade interna, a verdadeira comunhão em que consiste a finalidade do ritmo da criação."

(J. J. Van Der Leeuw, O Fogo Criador)

terça-feira, 28 de novembro de 2017

O LADO OCULTO DO NATAL


“A concepção dos anjos sobre o Natal é também bastante diferente da nossa. No Natal comemoramos o Nascimento do Cristo como homem; comemoração que, para nós consiste em grande parte na prática de uma cerimônia de uma forma; mesmo que nos rituais tradicionais da Igreja predomina o aspecto-forma do festejo. Mas os anjos veem o Natal pelo aspecto-vida, como o ponto culminante de todas as forças da Natureza em todos os planos e em todos os níveis, como a época que tem lugar a efusão direta e poderosa da força criadora e da energia espiritual emanada do próprio Deus. O Natal no Hemisfério Norte ocorre exatamente depois do dia curto do solstício do inverno; enquanto no Hemisfério Sul é celebrado logo depois do dia mais longo do solstício do verão; é assim que, pelo mundo todo, ele marca um ponto de equilíbrio, de importância profunda na vida oculta da Natureza. A mudança das forças negativas que, no inverno, ocasionam a cessação da vida criadora, para as energias positivas, dinâmicas, que fazem a terra florir na primavera, tem lugar no Natal, e é para iniciar e tornar possível essa grande modificação na polaridade que é celebrada com tanta alegria, tanto no Céu quanto na Terra."

(Dora van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg 28)

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

BELEZA E ARTE


"O apelo da beleza é aquilo que nos livros teosóficos é chamado de Buddhi ou a intuição espiritual no homem. Pouco conhecemos de sua Natureza, mas quando a intuição é tocada, há um sentimento de pura felicidade, um senso de unidade, uma moldagem ou organização da natureza interna do homem mais próxima de seu padrão original. Isso lhe confere uma maior senso de individualidade, o efeito subjetivo de fazer o homem adiantar-se um passo rumo à sua própria unicidade, produzindo um senso de certeza em ação e trazendo a algum julgamento a necessária aprovação do interior."
(N. Sri Ram, O Interesse Humano, Editora Teosófica, pg.120)

domingo, 26 de novembro de 2017

A DIMENSÃO QUE O PENSAMENTO NÃO ALCANÇA


"O pensamento pode permanecer em absoluta quietude - sem nenhum esforço, sem ser controlado? Porque no momento em que ele for controlado vai haver um controlador que também  é criação do pensamento. Então o controlador começa a dominar seus próprios pensamentos, e surgem os conflitos que são sempre o resultado da atividade do pensamento. A mente é o resultado do tempo, da evolução, é o depósito de grandes conhecimentos, de muitas influências, experiências, que são a própria essência do pensamento. A mente pode permanecer quieta, sem ser controlada, sem disciplina, sem nenhum tipo de esforço? Sempre que há esforço, há distorção. Se você e eu entendermos isso, então seremos capazes de exercer as nossas funções com equilíbrio, de modo normal e saudável em nossa vida diária, ao mesmo tempo que teremos uma extraordinária sensação de liberdade de pensamento."

(J. Krishnamurti, Nossa Luz Interior, Editora Ágora, pg 99)

sábado, 25 de novembro de 2017

CONSCIÊNCIA NO DIA A DIA


“Reconhecer que tudo é divino muda tudo, pois acaba com a sensação de estar dividido e arrastado em mil direções, e estabelece um contexto para as atividades diárias. Meu próximo encontro não é com uma personalidade isolada, mas com uma expressão do divino. O e-mail que estou enviando é um movimento da consciência una a partir de si própria em direção a si própria, dentro de si própria. As contas que estou pagando são a circulação de um aspecto das energias infinitas da vida una. Sentir nosso caminho rumo a essa realização, encontrar maneira de nos lembrar dessa verdade fundamental acaba com a fixação no trabalho. A pessoa mentalmente ocupada vê a ação externa como externa e dividida mas, para a mente focada no interior, apenas uma coisa está acontecendo - a revelação do esplendor oculto dentro de todas as coisas.”

(Tim Boyd, Consciência no dia a dia, Revista Sophia, Nº 58, pg. 26)

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

O LADO OCULTO DO NATAL


“Aqueles que despertaram a visão interior sabem da existência de um lado oculto do Natal, dificilmente percebido pelo homem comum, ainda que este reaja à sua influência. Devemos lembrar-nos de que a Terra está cheia de seres superfísicos, anjos, arcanjos e toda a população celestial, que se encontram num nível de evolução mais elevado que o nosso, sendo responsável pela direção e pelo controle do processo multiforme da Natureza. São seus pensamentos, sentimentos e atividades que representam uma parte tão importante na criação da atmosfera peculiar de boa vontade, tão notável no Natal. Nessa época do ano toda a Terra vibra com as maravilhosas forças derramadas pelos anjos e com a poderosa bênção do Cristo, que desce em resposta à Sua adoração.
No período do Advento, na verdade muitas semanas antes, é feita de várias maneiras a preparação, nos mundos interiores, para a celebração do grande festival; as influências tornam-se mais fortes e mais intensas à medida que os dias passam, até que atingindo a culminância no Dia de Natal, o mundo abre o seu coração para o Senhor como uma flor abre suas pétalas para o Sol, e uma torrente de amor e força é derramada pelo próprio Cristo, como encarnação na Terra da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade."

(Dora van Gelder Kunz, O Natal dos Anjos, Ed. Teosófica, pg 16/21)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

EQUILÍBRIO


"Ora, o lago dos picos da montanha do vosso ser é, um dia um jato desperdiçador de águas, quando o tufão dos caprichos e da irritação varre a vossa alma; no outro, é um espelho, quando aplacados, e a paz reina no 'tabernáculo da Vida'. Num dia mais um passo à frente; no outro, recuais dois. O chelado não admite nenhuma destas transições; sua primeira e constante qualidade é a de calmo, sereno e contemplativo estado da mente (não passividade mediúnica), adequado a receber impressões psíquicas do exterior e a transmitir as do interior do próprio indivíduo."

(Meditações, Excertos das Cartas dos Mestres de Sabedoria, pg. 206)

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A REENCARNAÇÃO


"O conceito da reencarnação é fundamental na filosofia teosófica. É uma chave que descortina a compreensão de muita coisa acerca da vida humana, que de outra forma permanece sem explicação. No Mundo Ocidental, a maioria geralmente aceita a doutrina de que a alma é criada no nascimento do corpo físico. Entretanto, nos círculos religiosos, existe atualmente um interesse reservado na teoria da reencarnação, e o assunto tem sido até discutido nas áreas da psicologia e antropologia.
Muitos pensadores jamais foram capazes de aceitar um Deus que a determinados indivíduos concede condições de fartura e riqueza e a outros, pobreza e privações; a alguns, concede inteligência e talentos artísticos, negando a outros esses benefícios; que a alguns favorece com grande beleza física e infringe a todos a amargura de deformidades. Estas, e miríades de outras desigualdades são vistas a cada canto. E a pessoa observadora e compassiva pergunta - Como podem reconciliar-se com o conceito de um Deus de justiça e amor, se cada alma é criada de per si? (...)
Além disso, a maioria seria da opinião de que aquilo que se inicia com o tempo deve terminar com o tempo. Contudo, de acordo com os que advogam o ponto de vista tradicional, supõe-se ter a alma um futuro infindável, embora não possua passado. Isso teria tanta razão de ser como se imaginássemos uma vara apenas com uma terminal."

(Emogenes Simmons, Curso Básio de Teosofia, Lição V, Loja Teosófica Dharma)




http://lojateosoficadharma.blogspot.com.br/2017/11/a-reencarnacao-curso-basico-de-teosofia.html

terça-feira, 21 de novembro de 2017

FOCO NO PRESENTE


"A mente, inconscientemente, adora problemas porque eles podem ser de vários tipos. Isso é normal e doentio. A palavra 'problema' significa que estamos lidando mentalmente com uma situação sem que exista um propósito real ou uma possibilidade de agir no momento, e também que estamos inconscientemente fazendo dela uma parte do nosso sentido de eu interior. Ficamos tão sobrecarregados pela nossa situação de vida que perdemos o sentido da vida, ou do Ser. Ou então vamos carregando na mente o peso insano de uma centena de coisas que iremos ou poderemos ter de fazer no futuro, em vez de focalizarmos a atenção sobre uma coisa que podemos fazer agora."

(Eckhart Tolle - Praticando o Poder do Agora)