quinta-feira, 30 de junho de 2016

O PODER DA PERCEPÇÃO


“É importante saber a diferença entre perceber e saber. Eu sei que tenho medo, mas posso não perceber o meu medo. (...) 
A percepção não julga e não analisa, não gosta nem desgosta, não aceita nem rejeita. Simplesmente percebe. Esse estado neutro de consciência é o mais importante elemento da transformação. A percepção produz transformações fundamentais não apenas no alívio da aflição, mas também na busca da vida transcendente ou espiritual. Ela desempenha papel capital em todos os níveis de consciência - físico, emocional, mental inferior, mental superior e espiritual.”

(Vicente Hao Chin Jr., O Poder da Percepção, Revista Sophia, Nº 60, pg. 32)

quarta-feira, 29 de junho de 2016

RELIGIOSIDADE E MODERNIDADE


“Na época atual, as pressões e influências do materialismo são tão fortes que levam os seres humanos a meras realizações mundanas. O egoísmo impede ter consideração com o bem dos outros, e os esforços de progresso são todos em nível externo de existência. Isso não produz felicidade e contentamento. No centro de todos os desejos humanos está o desejo de felicidade e contentamento. Cada indivíduo deve avaliar por si mesmo a vida e o propósito da existência. As escrituras dão as linhas mestras da retidão e do sentido da vida. Devemos refletir se estes ensinamentos têm algum valor e alguma relevância no contexto da vida moderna.” 

(Bhupendra R. Vora, O Propósito da vida, TheoShophia, jane/fev/março 2016, pg.21)

terça-feira, 28 de junho de 2016

INTUIÇÃO


“Ao ser suficientemente desenvolvida, a intuição produz a compreensão imediata da verdade. Você pode ter essa percepção maravilhosa. O caminho é a meditação.
Medite com paciência e persistência. Na tranquilidade, você entrará nos domínios da intuição da alma. Ao longo das idades, os seres que alcançaram a iluminação foram os que recorreram a esse mundo interior de comunhão com Deus. Jesus disse: “Quando orares, entra no teu quarto e, quando tiveres fechado a porta, ora a teu Pai que está em segredo: e teu Pai que vê em segredo te recompensará abertamente.” Vá para o íntimo do Ser, fechando as portas dos sentidos e do envolvimento deles no mundo inquieto, e Deus lhe revelará todas as maravilhas Dele.”

(Paramahansa Yogananda – No Santuário da Alma – p. 39/40)

segunda-feira, 27 de junho de 2016

ATENÇÃO, INTERESSE, AMOR


“Quanto mais se observa a natureza humana em seus diferentes aspectos, as mudanças por que passa, e os seus diferentes modos de agir, mais se compreende que a transformação mais maravilhosa que pode vir para uma pessoa apenas poderá concretizar-se através do amor, mas terá que ser um amor em que não há elemento de posse ou de busca por si mesmo. Se tal amor estiver presente, todas as outras virtudes e graças ou virão ou provar-se-ão nele incluídas; e este amor regenera as pessoas desde as raízes do ser, como nenhuma outra força poderá fazê-lo. (...)”

(N. Sri Ram, Em Busca da Sabedoria, Ed. Teosófica, pg. 72)

domingo, 26 de junho de 2016

APROFUNDANDO O CONHECIMENTO



“Os princípios em que as ciências naturais se fundamentam são, em sua maioria, facilmente assimiláveis para as pessoas de regular inteligência e instrução comum; contudo, quando o estudante passa dos princípios para a prática, do esboço para os detalhes, descobre que as dificuldades pressionam e que, se quiser dominar totalmente o assunto, será obrigado a tornar-se um especialista e a devotar longos períodos para desembaraçar os emaranhados com que se defronta. O mesmo acontece com a ciência do karma: o estudante não pode permanecer sempre no período das generalidades. (...) Deve aprender a observar o karma como lei universal da natureza, e entender também que, ao considerar a natureza como um todo, só poderá conquistá-la e dominá-la obedecendo às suas leis.”

(Annie Besant, Os Mistérios do Karma e sua Superação, Ed. Pensamento, pg. 10)

sábado, 25 de junho de 2016

O MAIOR INIMIGO DO HOMEM


“Uma aventura com animais selvagens na África do Sul não é nada, se comparada com a aventura da vida em si. Nenhum outro relato na História é tão interessante. O ser humano, com sua inteligência, sabe defender-se das feras, mas não sabe se proteger dos seus maus hábitos e costumes. O maior de todos os inimigos do homem é ele próprio. Mais do que a inimigos pessoas ou nacionais, mais do que a germes, bombas ou qualquer outra ameaça, o homem deve temer a si mesmo quando está errado. Permanecer ignorando sua natureza divina e deixar-se dominar pelos maus hábitos é tornar-se o próprio inimigo. O melhor meio de ter êxito na aventura da vida é ser amigo de si mesmo."

(Paramahansa Yogananda – Viva sem Medo – p. 03/04)

sexta-feira, 24 de junho de 2016

FELICIDADE E PAZ


“(...) Só pode haver felicidade e paz quando uma pessoa compreende a si mesma, e um homem feliz não entra em conflitos com seu vizinho. O homem infeliz e ignorante, ao contrário, está sempre em conflito; aonde quer que vá, cria mais discórdia e miséria. O homem que compreende a si mesmo está em paz, e suas ações são pacíficas.”

(J. Krishnamurti, O pensador precisa entender a si mesmo, Revista Sophia, Nº 7, pg.25)

quinta-feira, 23 de junho de 2016

AMOR E DISCERNIMENTO


“A alma que evolui para forma humana já contemplou o ser verdadeiro, que é divino. Ao ver a beleza nesse mundo, recorda-se da beleza verdadeira, recebe asas e deseja voar para o alto; não conseguindo, volta o seu olhar para o céu, esquecendo-se dos negócios terrenos como se estivesse delirante. Quem assim delira ama o que é belo e é chamado de amante.”

(Cristiane Szynwelski, Amor e discernimento, Revista Sophia Nº 38, pg.10)

quarta-feira, 22 de junho de 2016

CURSO AVANÇADO DE NUMEROLOGIA CÁRMICA


CORAGEM E VONTADE


“É costume falar-se de ‘mau carma’ quando ocorre um resultado desagradável ou penoso. Às vezes, perguntamos o que fizemos para merecer tal coisa, mas na verdade não há nem bom nem mau carma, no que diz respeito a esse assunto, existe somente uma lei inflexível que dirige os acontecimentos divinos. Uma das primeiras coisas que o aspirante aprende é a identificar-se com a lei universal, tanto no que concerne ao seu próprio destino quanto ao dos outros, adaptando assim sua vontade à Vontade Daquele que o criou. Isso não quer dizer fatalismo ou resignação cega, mas esforço incessante para compreender e cooperar com as forças evolutivas da natureza. (...)”

(Clara Codd, As Escolas de Mistérios, Editora Teosófica, pg. 156)

terça-feira, 21 de junho de 2016

LOCAIS SAGRADOS


“69. Eles conferem santidade aos lugares sagrados, dão às ações o caráter de dignidade, elevam simples escritos à categoria de escrituras sagradas.

Como os lugares atualmente considerados locais sagrados de peregrinação adquiriram sua sacralidade? Pelo fato de terem ali vivido homens santos que atingiram a união com Deus pela devoção. De que maneira pessoas comuns aprenderam a praticar atos meritórios sob o ponto de vista religioso? Pelo exemplo dos santos homens que viveram em comunhão com Deus. Como certos escritos adquiriram a categoria de escrituras? Pelo fato de terem sido escritos por aqueles que tentaram encontrar Deus através da devoção e tiveram sucesso em seus esforços. Todas as escrituras sagradas são registros da vida, experiências, ideias e prescrições dos santos homens que chegaram à união íntima com Deus e se transformaram em santos, sábios, erguendo indivíduos e comunidades a um nível mais elevado de moralidade e espiritualidade.”

(I. K. Taimni, Autorrealização pelo Amor, Editora Teosófica, pg. 96)

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O QUE É A VIDA?



“A vida é tão inexplicável do ponto de vista científico porque ela não é um produto da matéria. O cientista não pode explicar como a matéria, naqueles estados que atingiu em idades remotas, deu origem à vida. Pelo contrário, pode-se dizer que a vida deu origem à matéria em sua presente condição, no sentido de que a matéria é a limitação da vida, uma cristalização de sua natureza fluídica imanente. A vida existe eternamente, porque é a ação da unidade fundamental de tudo e é através da contínua atividade da unidade ou da Vida Una que todas as coisas vêm à existência.”

(N. Sri Ram, O Homem sua Origem e Evolução, Editora Teosófica, pg. 15)

domingo, 19 de junho de 2016

PUREZA INTERNA


“Se entendermos que o estado de sabedoria não é o resultado de nossas ações, porque ele não existe no campo de resultados, não podemos nunca buscá-lo como um resultado. Se percebemos que a pureza interna pode acontecer através de cada ação nossa - qualquer que seja esta ação - em cada momento de nossa vida, então existe ação que não busca resultados. Se a ação ocorre sem buscar um resultado, isto em si mesmo é um estado de pureza. A compreensão disso contribui para o reto tipo de ação. Se há o reto tipo de ação, ela produz a condição interna que pode dar uma visão da verdade.”

(Radha Burnier, Liberdade e pureza através da ação, O Teosofista, 1985)

sábado, 18 de junho de 2016

O DESTINO DO HOMEM



"Quando dizemos 'o destino do homem', pensamos também no futuro do mundo em que vive e nos ocupamos e não somente com o longínquo destino final, como também com o que podemos contemplar dentro do nosso alcance. Sob o ponto de vista da Teosofia - que é uma sabedoria ampla baseada na verdade acessível ao homem, na sabedoria que existe na natureza - o que o homem vai ser deve depender do que é agora fundamentalmente nas raízes do seu ser e no caráter das forças coligadas com o problema de seu crescimento e desenvolvimento. Este é, portanto, a questão para a qual devemos encontrar resposta satisfatória.”

(N. Sri Ram, O destino do homem, Revista O Teosofista, outubro/dezembro 1987)

sexta-feira, 17 de junho de 2016

CARMA


“(...) Carma também significa ação, portanto as palavras de Shakaracharya indicam que o propósito da ação é produzir um estado de pureza interna. Ação, aqui, não é mera atividade física. O Bhagavad-Gita diz que nem por um instante é possível a alguém permanecer inativo neste mundo de manifestação. Seus pensamentos e sentimentos, seus motivos conscientes e subconscientes, bem como suas atividades físicas, constituem ação. Entendido nesse sentido, o exato propósito de nossa vida neste mundo físico é aprender a ser puro, o que significa viver no mundo e contudo não ser atraído por ele ou apegado a ele.”

(Radha Burnier, Liberdade e pureza através da ação, O Teosofista, Abril/Junho 1985)

quinta-feira, 16 de junho de 2016

OCULTISMO


O ocultismo não tem credos nem doutrinas que pretendam definir rigidamente aspectos da verdade e formulá-las de uma maneira definitiva. Como trata de realidades que possuem inumeráveis aspectos e profundidades insondáveis e não de objetos ou forças limitados, dá liberdade ao investigador para estudar essas verdades segundo seus próprios modos de ser e para chegar a suas próprias conclusões e compreensão, sabendo que essa compreensão está sujeita, de modo indefectível, à parcialidade e à imperfeição, enquanto se mantenha no plano intelectual e que, quando nas etapas avançadas se obtém uma perfeição direta, já não há mais problemas de erro ou dúvidas, ou de desacordo entre aqueles que alcançam a visão da Verdade.”

(I.K. Taimni, O Homem, Deus e o Universo)

quarta-feira, 15 de junho de 2016

LIBERDADE DE OPOSTOS




"A expressão ‘Caminho do Meio’, usada nos ensinamentos budistas, foi interpretada como um caminho da vida que evita os excessos do ascetismo e da automortificação de um lado, e a indulgência na busca de prazeres na luxúria, de outro. Possivelmente Buda referiu-se às condições que havia na Índia no Seu tempo e usou a expressão principalmente com referência a elas. Mas ela é susceptível de um significado muito mais amplo. Os extremos mencionados representam um par de opostos. O Gitᾱ menciona outros e fala no transcender de todos os pares de opostos. Cada oposto em qualquer par realmente produz o outro. Este fato é destacado por Platão em um dos Diálogos. Uma pessoa que irá a um extremo, após algum tempo, tenderá a deslocar-se ao extremo oposto. A partir de uma ação violenta, que com certeza experimentar-se-á, surgirá uma repercussão que levará na direção oposta. Com efeito, cada oposto sutilmente oculta a natureza do outro".

(N. Sri Ram - Em busca da Sabedoria – Ed. Teosófica, Brasília, 1991 - p.32/39)

terça-feira, 14 de junho de 2016

PALESTRA PÚBLICA - BHAGAVAD GITA -


O NATURAL E O SOBRENATURAL


“O natural e o sobrenatural são um. Ao nos desenvolvermos (e a evolução em nós), transformamos o natural em sobrenatural. São ambos partes do mesmo vasto espectro. Esse espectro é a evolução devorando a si mesma - no ato de autoconsumação, que é também autotranscendência. Ao adquirirmos novas sensibilidades, isto é, novos poderes de vivência e recepção, tornamos natural o sobrenatural. Elevamo-nos ao nível do transnormal, que se torna, então, normal. Os milagres são o resultado de poderes e capacidades que ainda não adquirimos.”

(Henryk Skolimowski, O Teatro da Mente, Editora Teosófica, pg. 87)

segunda-feira, 13 de junho de 2016

A BUSCA ESPIRITUAL


“A luta para saber quem eu sou, em verdade e espírito, é a busca espiritual. O movimento em mim mesmo da máscara para a face, da personalidade para a pessoa, do ator que representa para o Rei da câmara interna, é a jornada espiritual. Viver, trabalhar e sofrer nesta margem com fidelidade aos sussurros da outra margem é a vida espiritual. Manter a chama do anseio espiritual viva é estar radicalmente aberto ao presente e recusar acomodar-se em confortáveis dogmas religiosos, certezas filosóficas e sanções sociais.”

(Ravi Ravindra, Sussurros da outra Margem, Editora Teosófica, pg. 25)

domingo, 12 de junho de 2016

ENTUASIASMO


“O entusiasmo por alguma coisa emana de uma condição de profundo interesse. Não se deve também confundir entusiasmo com simples excitação. Esta não possui profundidade e, portanto, não pode sustentar-se. Necessita ser constantemente alimentada pelas sensações do mundo externo. Porém o entusiasmo, arraiga-se no interesse profundo, tira sua força da própria profundidade. A mente capaz de um interesse profundo não conhece momentos de obscuridade e não se intimida com obstáculos, por maiores que sejam.”

(Rohit Meht, Procura o Caminho, Editora Teosófica, pg 10)

sábado, 11 de junho de 2016

A AÇÃO E SUA RECOMPENSA


“Na karma ioga, a vida toda do devoto se converte num ritual contínuo, já que cada ação é executada, não com a esperança de ganho ou de vantagem pessoal, mas como uma adoração. Dedicar os frutos do trabalho a Deus é trabalhar sem apegos. Importa que não demos azo ao orgulho e à vaidade, se os resultados de nosso trabalho forem favoráveis e ganharem elogio público. Por outro lado, havendo feito o melhor, não nos devemos desesperar, caso nosso trabalho produza resultados decepcionantes, ou seja criticado asperamente, ou totalmente desprezado. Muitos homens e mulheres talvez empenhem o melhor de suas qualificações, e com a maior das dedicações; mas, se o seu ideal carece da união com Deus, ser-lhes-á quase impossível não caírem no desespero, caso percebam perdida a sua causa, e que toda a sua vida resultou em nada. Só o devoto de Deus não precisa jamais desesperar-se por haver renunciado aos frutos da ação. Ele tem a sua recompensa - o próprio Deus.” 

(Swami Prabhavananda - O Sermão da Montanha Segundo o Vedanta - Ed. Pensamento, São Paulo - p. 84/86)

sexta-feira, 10 de junho de 2016

REFLEXÕES


“Orgulhosos cumes das montanhas mais altas, abissais fossas no fundo escuro dos mares, que representais na escala das infinitudes cósmicas e dos diâmetros das galáxias?!
E vós, minhas quedas, minhas glórias, minhas dores e vitórias, esperanças e desenganos, lágrimas e sorrisos, virtudes e defeitos, alegrias e amarguras...?! Que representais na escala do Eterno, Infinito, Absoluto Reino do Ser?!”

(Hermógenes – Mergulho na paz – p. 159)

quinta-feira, 9 de junho de 2016

CONTENTAMENTO


“Por que levar demasiadamente a sério as minúcias superficiais da vida? Fique inebriado com a paz interior da realização divina, qualquer que seja sua sorte terrena.
Seja o homem agitado ou tranquilo, a vida prosseguirá para sempre seu estranho curso. A preocupação,o temor, o desalento só aumentarão o peso do fardo cotidiano. A jovialidade, o otimismo, a força de vontade produzem a solução dos problemas. Assim, o melhor modo de viver é considerar a vida um jogo cósmico com seus contrastes inevitáveis de derrotas e vitórias. Desfrute os desafios como você o faria ao praticar um esporte, não importando se naquele momento você é vitorioso ou vencido.”

(Paramahansa Yogananda – Paz Interior – p. 119/120).

quarta-feira, 8 de junho de 2016

HÁ UM MOMENTO PARA PERMANECER CALADO MAS FIRME


"Em suas tentativas de conviver bem com os outros, não seja um capacho, senão todos vão querer mandar em você. Quando eles não conseguem dominá-lo, ficam zangados; e se você faz o que querem, passa a ser um fraco, sem força moral. Então, como se comportar? Quando encontrar resistência a seus ideais, a melhor coisa a fazer é ficar calado porém firme. Não diga nada. Talvez você receba golpes e mais golpes verbais, mas não aceite a provocação. Recuse a briga. Com o tempo as pessoas entenderão que você não quer irritá-las mas que ao mesmo tempo tem boas razões para não querer fazer o que lhe pedem.”

(Paramahansa Yogananda - Jornada para a Autorrealização - Self-Realization Fellowship - p. 147)

terça-feira, 7 de junho de 2016

COMEÇANDO COM O SILÊNCIO


“Nós precisamos do silêncio para estar sozinhos com Deus, para falar com ele, para ouvir e para ponderar as Suas palavras profundamente em nossos corações. Nós necessitamos estar a sós com Deus, em silêncio, para sermos renovados e transformados. O silêncio nos dá uma nova visão de vida. Nele somos preenchidos com a graça do próprio Deus, que nos faz realizar todas as coisas com alegria.”

(Madre Teresa de Calcutá, Tudo começa com a Prece, Editora Teosófica, pg.26)

segunda-feira, 6 de junho de 2016

IMPERMANÊNCIA


“Se pudermos internalizar a perspectiva da impermanência de todas as coisas, não nos libertamos apenas do medo da morte, mas, ainda mais importante, nos liberamos do medo da vida, este sim o maior portal a ser transposto. Não estamos prontos para viver a liberdade de escolher a melhor vida. Decidimos, elegemos, escolhemos, renunciamos ou desejamos dentro do cenário mais restrito dos paradigmas impostos pelo ambiente cultural em que crescemos.”

(Dulce Magalhães, O despertar para a vida, Revista Sophia, Nº 31, pg 28)



domingo, 5 de junho de 2016

UMA JUSTIÇA PERFEITA


“Para algumas pessoas, a reencarnação é apenas uma explicação satisfatória para as aparentes injustiças da vida. Mas se admitirmos, como fazem geralmente as religiões, que a justiça permeia o universo, não será difícil concluir que a reencarnação é uma necessidade lógica. Obviamente outras pessoas negam a existência da justiça na ordem cósmica, dizendo que esperar por ela é apenas necessidade de satisfazer um desejo, e que a religião é o ópio do povo. Essa postura metafísica, entretanto, não é mais lógica que o seu oposto, a ideia de que a justiça perfeita rege o mundo. E essa ideia fornece uma base de vida melhor, em termos pragmáticos.”

(John Algeo, Investigando a Reencarnação, Revista Sophia, Nº 9, pg.16)

sábado, 4 de junho de 2016

UMA RAZÃO PARA A EXISTÊNCIA


“Uma vida espiritual pode significar diferentes coisas para diferentes pessoas, mas o que chamo de vida espiritual é simplesmente alguma coisa que nos ajude a compreender o nosso Krishna, qualquer coisa em nossas ações cotidianas que leve nessa direção. Desse modo, aquilo que intuímos no íntimo - que existe poesia e razão na nossa existência - adquire uma forma cada vez mais concreta.”

(Ravi Ravindra, Uma vida espiritual, Revista Sophia, nº 61, pg 16)

sexta-feira, 3 de junho de 2016

A TRANSCENDÊNCIA DO EGO


“A Lei Cósmica não é um déspota irracional (...). Suas sentenças não são proferidas ao acaso, contra uma humanidade acovardada e indefesa. Toda consequência prescrita pela Lei Divina é certa e justa; brota de realidades profundas da própria natureza humana e contempla ações já cometidas. Afinal, não é razoável colher o fruto daquilo que se planta?
Depois que o ego é transcendido na consciência da alma, transcendida é também a esfera da lei kármica. A alma permanece para sempre imperturbada, pois as consequências kármicas só se acumulam em detrimento do ego. Dissipam-se quando já não há um vórtice centrípeto atraindo-as para a consciência do 'eu' e do 'meu'.
Ao tomar consciência de si mesma, a alma se liberta ao menos da sujeição à lei kármica. As boas ações dos grandes santos se projetam como ondas de luz para abençoar a humanidade inteira."

(Paramhansa Yogananda - A Sabedoria de Yogananda, Karma e Reencarnação - Ed. Pensamento, São Paulo, 2012 - p. 38/39)

quinta-feira, 2 de junho de 2016

POLARIDADES OPOSTAS (ASTROLOGIA)


“(...) Outro ponto que gostaríamos de salientar é que a sombra não existe por si mesma senão como ausência de luz; diz até a Escritura que na presença da luz as trevas em luz se transformam. Da mesma forma é um princípio importante para nós, numa análise teosófica da Astrologia, sustentar que o mal não existe por si mesmo senão como o bem adormecido que não teve ainda oportunidade de despertar ou de desenvolver-se. Acrescentaríamos ainda o conceito de que o vício não existe por si mesmo senão como uma virtude em evolução, em desenvolvimento, uma virtude que ainda não teve oportunidade de manifestar sua potencialidade evolutiva; todo ódio é assim apenas um amor não resolvido. A ideia de que o vício é uma virtude em formação dá um colorido completamente diferente a ideia de qualidade e defeito, como dizia um amigo meu: ‘Defeito que tem é máquina.’”

(Ricardo Lindemann, A Ciência da Astrologia e as Escolas de Mistérios, Editora Teosófica, pg.19)

quarta-feira, 1 de junho de 2016

PALESTRA PÚBLICA - GOVERNO INTERNO DO MUNDO


INTUIÇÃO


“A intuição é uma forma de conhecimento. O intelecto é uma forma de conhecimento. A revelação é uma forma de conhecimento. O misticismo é uma forma de conhecimento. São todos parte do caleidoscópio da matéria transformando-se em espírito. São todos aspectos da evolução desdobrando-se e buscando novas formas de expressão, que serão chamadas percepções, sensibilidades ou categorias de compreensão, através das quais a evolução irá se articular ainda mais além.”

(Henryk Skolimowski, O Teatro da Mente, Editora Teosófica, pg.83)