segunda-feira, 31 de agosto de 2015

OBJETIVO



“O importante é a direção que tomamos, nossa orientação. Não podemos conhecer a magnitude da Estrela, mas podemos encontrar sua verdadeira direção à medida que progredimos, sendo esse progresso, em realidade, um conhecimento do que é, em relação àquilo que somos profundamente dentro de nós mesmos.”
(N. Sri Ram, Pensamentos para aspirantes ao caminho espiritual, Editora Teosófica)

domingo, 30 de agosto de 2015

JORNADA ESPIRITUAL


“A possibilidade de mover-se da escuridão mundana para a luz espiritual é essencial à religião. E este movimento constitui sua essência total. Para uma vida espiritual, rituais, imagens, ídolos, igrejas, escrituras e ideias acerca de Deus podem todos ser irrelevantes; podem ou não auxiliar. Parece que em algum estágio em sua evolução espiritual, o indivíduo que desperta precisa ir além de todos esses símbolos, dogmas e palavras, mesmo se isto implicar a ira da autoridade eclesiástica estabelecida. É por isso que muitas pessoas intensamente espirituais não foram toleradas pelas religiões organizadas.”
(Ravi Ravindra, Sussurros da Outra Margem, Editora Teosófica)

sábado, 29 de agosto de 2015

COMPAIXÃO



“A verdadeira compaixão é uma reação motivada principalmente pela emoção e também um compromisso definitivo apoiado na razão. Assim, uma conduta verdadeiramente misericordiosa para com os outros não se altera nem mesmo quando os outros se comportam mal. É praticando a compaixão sem limites que uma pessoa desenvolve o sentimento de responsabilidade pelos semelhantes, o desejo de ajudá-los a superar de forma eficaz seus sofrimentos.”
(Dalai-Lama, O Caminho da Tranquilidade, Ed. Sextante)

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

O DEVOTO


“O verdadeiro devoto é aquele que não sente ciúmes de ninguém; que é uma fonte de compaixão, não tem egoísmo e trata de maneira igual o frio e o calor, a felicidade e o sofrimento; aquele que sempre perdoa, que sempre está satisfeito e cujas resoluções são firmes; aquele que dedicou sua mente e sua alma a Deus; que não causa nenhum mal; que não sente medo dos outros; que está livre de exultação, tristeza e medo; que é puro; que é versado em ação e, mesmo assim não é afetado por ela; aquele que renuncia a todos os frutos, bons ou ruins; que trata amigos e inimigos do mesmo modo; que é intocado pelo respeito ou desrespeito; que não se sente inflado com as preces, que não se abate quando as pessoas falam coisas ruins sobre ele; é aquele que ama o silêncio e a solidão; aquele que tem racionalidade disciplinada.”
(Mahatma Gandhi, O Caminho da Paz, Editora Gente)

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O HOMEM E O UNIVERSO


“Enquanto a inteligência não estiver plenamente desperta, e a consciência humana estiver sob as leis da mecânica, o homem será ignorante; ele usa sua mente para satisfazer seu desejo de sensação e não meramente para satisfazer uma necessidade grosseira. Ele então entra em conflito com o universo. A relação entre eles é de reações mútuas que também podem ser chamadas de Karma.
Mas quando ele compreende o relacionamento que jaz na unidade do espírito residente, a coisa torna-se um relacionamento de harmonia e revela os valores da unidade. Ele então se torna um cooperador da Natureza e seu livre-arbítrio torna-se uma força para a evolução.(...)”
(N. Sri Ram, O Interesse Humano, Editora Teosófica, p.107)

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE




“Toda escritura declara que o Coração da vida Divina é Compaixão Infinita. Compassivo, então, deve ser o homem espiritual. Vamos então, mesmo que seja pouco, em pequeninas porções de amor, dar aos nossos semelhantes uma gota daquele oceano de compaixão no qual o universo se banha. Jamais estaremos errados ao ajudar o nosso irmão, e ao colocar em segundo plano as nossas próprias necessidades para suprir as carências dele.
Isso e somente isso é a verdadeira espiritualidade, e significa retornar ao ponto do qual partimos. Significa o reconhecimento do Ser em tudo. O homem espiritual deve levar uma vida mais elevada do que a vida de altruísmo. Deve levar uma vida de autoidentificação com tudo que vive e se move. Não existe ‘outro’ neste mundo; todos somos um. Cada um é uma forma separada, mas um Espírito move-se e vive em tudo."
(Annie Besant - As Leis do Caminho Espiritual - Ed. Teosófica, Brasília, 2011, p. 78/80)

terça-feira, 25 de agosto de 2015

O AMOR PELA VERDADE

“Se a humanidade, ou qualquer parte dela, tiver de progredir em qualquer medida real, isto apenas poderá ser feito por uma mudança verdadeira, através de forças que geram melhorias nas mentes das pessoas, nos seus gestos, nas suas visões, valores e comportamentos, e não através da criação de ilusões prazerosas e atribuição de virtudes imaginárias a homens ou objetos, seja para lucro, para fins tirânicos ou de glória. Criar impressões que não correspondem à verdade deixam as coisas como estão e dão origem a ações da parte da própria pessoa e da de outros que positivamente impossibilitam qualquer real mudança para melhor. Qualquer glorificação, que não se origine de um sentimento real pela pessoa e apreço pelas suas qualidades, é apenas um truque de feitiçaria e produz hipnotismo de massa, como foi o caso na Rússia, na Alemanha e outros lugares. A bolha, por mais colorida que ela possa afigurar-se em determinada ocasião, eventualmente terá que romper-se e depois haverá desilusão e uma forte reação àquilo que se realizou anteriormente. (...)"

(N. Sri Ram - Em Busca da Sabedoria - Ed. Teosófica, Brasília, 1991 - p. 25/27)

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

WORKSHOP COM EDUARDO WEAVER EM CURITIBA


WORKSHOP COM EDUARDO WEAVER EM CURITIBA


ACEITAÇÃO E ENTREGA

"Você conhece pessoas cuja maior função na vida parece ser cultivar a própria infelicidade, fazer os outros infelizes e espalhar infelicidade? Perdoe essas pessoas, pois elas também fazem parte do despertar da humanidade. O papel delas é intensificar o pesadelo da consciência autocentrada, da recusa à aceitação e à entrega. Não há uma escolha deliberada na atitude delas. Essa atitude não é o que elas são."
(Eckhart Tolle - O Poder do Silêncio - Ed. Sextante)

domingo, 23 de agosto de 2015

VERDADE


"Uma verdade é uma verdade para nossa consciência somente na medida em que ela é arrancada do vazio do abstrato e situada no cenário de seus próprios relacionamentos na vida. É a sua aplicação que testa um princípio e molda sua devida expressão."
(N. Sri Ram, Pensamentos para aspirantes ao caminho espiritual, Editora Teosófica)

sábado, 22 de agosto de 2015

O EFEITO MÁGICO DO AMOR SINCERO


"Você compreende que lá dentro, em sua alma, há um magnífico jardim? Um maravilhoso jardim de pensamentos perfumados de amor, bondade, compreensão e paz, mais belos que qualquer das flores que brotam da terra? Você cultiva um botão perfumado sempre que alguém, com raiva, não o compreende, mas você continua a lhe dar amor. Não é o aroma desse amor e compreensão mais duradouro que o de qualquer rosa? Portanto, sempre considere sua mente um jardim e mantenha-a bela e perfumada com pensamentos divinos; não deixe que se torne uma poça de lama, empestada de odiosos humores. Se você cultivar as flores celestiais perfumadas de paz e de amor, a abelha da Consciência Crística virá ao seu jardim. Assim como as abelhas procuram apenas as flores que o mel torna doces, assim Deus só vem quando sua vida for adoçada por pensamentos doces como mel. Tome a decisão de não permitir que a erva daninha e malcheirosa da raiva cresça no jardim das boas qualidades de sua alma. Quanto mais você se desenvolver e florescer em qualidades divinas, tanto mais Deus revelará a você, dentro de sua alma, a secreta onipresença Dele. (...)"
(Paramahansa Yogananda - A Eterna Busca do Homem - Self-Realization Fellowship - 

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

CAMINHOS PARA A TRANSFORMAÇÃO

"Cada um de nós tem a possibilidade de se empenhar para dominar as compulsões originadas do funcionamento natural de nossas próprias tendências, tendências essas que são baseadas em nossas experiências, conhecimento e impressões acumuladas ao longo do tempo. Este é o significado do trabalho espiritual: uma luta contra a nossa própria natureza mecânica, na qual os aspectos espirituais da humanidade, assim como as funções involuntárias e naturais do universo ajudam a existência não intencional e natural dos seres humanos."
(Ravi Ravindra - A conquista da Liberdade - Revista Sophia, Ano 8, nº 32 - p.10/12)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015


COMPREENDER A VERDADE


"O que fundamentalmente causa a ilusão é a busca daquilo que proporciona prazer, daquilo que gratifica em qualquer nível que seja. Gostamos de aceitar algo mental ou fisicamente por proporcionar prazer, por ser conveniente fazê-lo ou por ser um pensamento confortante; é adequado a nossa forma habitual de pensar por assim dizer. Compreender a verdade não é a mesma coisa que assenhorar-se de uma ideia, e ater-se a ela com fervor. A mente é facilmente subornada pelo prazer. Com frequência damos prazer a alguma pessoa, a fim de conseguir que ela faça o que queremos que faça. Esta é uma prática que evidencia resultados em toda parte. A mente concordará voluntariamente com o doador do prazer. Portanto, é necessário sermos rigorosos conosco no que tange ao vivenciar a verdade - e esta é uma base necessária para o ocultismo.”
(N. Sri Ram - Em Busca da Sabedoria - Ed. Teosófica, Brasília, 1991 - p. 23/24)

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

A VIDA SEM ENTENDIMENTO É UM SUICÍDIO MATERIAL E ESPIRITUAL


“O entendimento deve ser a força a guiá-lo em todas as situações. Por piores que sejam os testes que você enfrenta, tente entendê-los. Deus nunca causa dano ou sofrimento a ninguém. Somos nós que, entendendo ou não entendendo, ajudamos ou atrapalhamos. Ore a Deus para que, não importa as experiências que tenha de viver, sempre as entenda. É a única coisa que o salvará. Quando minhas provas ficam muito grandes, busco primeiro, dentro de mim, o entendimento. Não culpo as circunstâncias nem tento corrigir os outros. Primeiro faço a introspecção. Tento limpar a cidadela de minha alma, removendo qualquer coisa que possa obstruir a expressão onipotente e onisciente da alma. É o modo de viver com êxito.”
(Paramahansa Yogananda - O Romance com Deus - Self-Realization Fellowship - p. 249/250)

terça-feira, 18 de agosto de 2015

A ATITUDE TEOSÓFICA


“Quando compreendemos a unidade que existe por baixo de tudo, não podemos deixar de ser prestativos, não podemos alhear-nos da tristeza do nosso irmão. É evidente em muitos casos ser impossível a ajuda física, mas, pelo menos, podemos acudir sempre com o auxílio da simpatia, da compaixão e do amor, e esta é, claramente, a nossa obrigação. Para o homem que compreende a Teosofia, a crueldade é inadmissível.Todo membro que proceder brutal ou cruelmente estará falhando na sua Teosofia, e faltando-lhe paciência, faltar-lhe-á compreensão.”
(C.W. Leadbeater - A Vida Interior - Ed. Pensamento, São Paulo, 1999 - p. 101/102)

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PLANOS PARA A TRANSFORMAÇÃO


"Com a correta compreensão, o correto motivo e o conhecimento do novo ciclo em que estamos entrando, podemos fazer planos para o processo de transformação e nos mantermos preparados. Quando não estamos bem preparados, as mudanças geralmente se manifestam como um tipo de caos em nossa vida e se transformam em mudanças dolorosas, porque nós resistimos a elas. Nada permanece estacionário durante muito tempo, embora nossos egos muitas vezes não gostem de ver a mudança e resistam. Mas a vida sempre encontra uma maneira de assegurar o aprendizado e o crescimento. Será que a lagarta sempre resiste a se transformar em borboleta?"
(John Vorstermans - Ciclos e mudanças - Revista Sophia, Ano 12, nº 52) 


domingo, 16 de agosto de 2015

A ATITUDE CORRETA EM RELAÇÃO A ERROS PASSADOS



"A escuridão pode reinar numa caverna por milhares de anos, mas leve a luz para lá e as trevas se esvaecerão como se nunca tivessem existido. Analogamente, quaisquer que sejam os seus defeitos, eles já não mais serão seus quando você levar para dentro a luz da bondade. Tão grande é a luz da alma que encarnações do mal não a podem destruir. 
Não há pecado que não possa ser perdoado; não há mal que não possa ser superado, pois o mundo da relatividade não abriga absolutos.”
(Paramahansa Yogananda - Onde Existe Luz - Self-Realization Fellowship - p. 106/108)






sábado, 15 de agosto de 2015

WORKSHOP COM EDUARDO WEAVER - A SABEDORIA DOS UPANISHADS


PALESTRA PÚBLICA - ADVAYATARAKA UPANISHAD


NÃO SEJA SUSCETÍVEL


A suscetibilidade se expressa como falta de controle do sistema nervoso. A ideia de estar sendo ofendido percorre a mente, e os nervos se rebelam. Ao reagir, algumas pessoas fervem de raiva internamente ou sofrem com os sentimentos feridos e não mostram a irritação externamente. Outras exprimem as emoções por meio de uma reação óbvia e instantânea nos músculos dos olhos e da face – e frequentemente também com a língua, numa resposta ríspida. Em qualquer caso, ser suscetível é tornar-se infeliz e criar uma vibração negativa que afeta igualmente os outros de maneira adversa. Ser sempre capaz de difundir uma aura de bondade e paz deveria ser a razão da vida. Mesmo que haja um bom motivo para estar exaltado por causa de maus-tratos, a pessoa que, em vez disso, controla-se nessa situação é senhora de si mesma.”
(Paramahansa Yogananda – Paz interior – Ed. Self-Realization Fellowship – p. 102/104)

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

SOU UM SER EM CONSTRUÇÃO




“Eu não sou o que a bondade dos amigos e o entusiasmo dos admiradores fazem de mim.

Também não sou o que a calúnia e a maledicência de alguns de mim espalham.

Uns e outros estão enganados.

Eu também me deixaria enganar se, ingenuamente, aos primeiros, eu respondesse com sorrisos-pagamento e, aos outros, com insultos de contragolpe.

O que realmente eu sou ninguém sabe. Principalmente eu mesmo.”

(Hermógenes – Mergulho na paz – p. 192)

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

WORKSHOP COM EDUARDO WEAVER - A SABEDORIA DOS UPANISHADS


O PECADO


“Qual a diferença entre o homem e Deus? O homem, se você o ferir apenas uma vez, esquecerá toda a bondade anterior que você lhe fez e se lembrará sempre da única vez em que você falhou. Mas, se você se esquecer de Deus e pecar contra ele centenas de vezes, ainda assim ele olvidará todas as faltas e se lembrará das poucas vezes em que você rezou a ele com sinceridade. O pecado existe apenas nos olhos no homem. Deus não olha para os pecados do homem.”
(Swami Prabhavananda – O Sermão da Montanha segundo o Vedanta – p. 28)

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

A UNIDADE

“Se a gente nunca se esquecesse de que o próximo é tão próximo, tão contíguo a ponto de ser uno conosco, não precisaria haver deveres, leis, mandamentos, decretos, polícias, obrigações, decálogos, prêmios, castigos, juízes, tribunais, prisões, aplausos... Nem crimes haveria. Cada um seria incapaz de causar o menor dano ao outro, por não encontrar diante de si um outro, mas sim a si mesmo. Cada um atuaria no mundo fazendo aquilo que para si mesmo deseja – o bem.”
(Hermógenes – Mergulho na paz - 178)

terça-feira, 11 de agosto de 2015

LIVRO INFANTIL À DISPOSIÇÃO NO GET ÁGUA VERDE


OS CAMINHOS DO AUTOCONHECIMENTO


"Para compreendermos a nós mesmos é preciso ter a intenção de compreender, e aí reside nossa dificuldade. Embora descontentes, quase todos nós desejamos realizar uma alteração súbita; nosso descontentamento é canalizado no sentido de chegar a um certo resultado. Quando estamos descontentes procuramos, por exemplo, uma ocupação diferente. O descontentamento, ao invés de nos encher de entusiasmo e nos fazer investigar a vida e todo o seu processo, canaliza-se para algo superficial. Em consequência disso nós nos tornamos medíocres, perdendo daquele ímpeto, aquela intensidade necessária para compreender o significado pleno da existência.(...)
A compreensão do que somos, não importa como - feios, bonitos, perversos, malignos - é o começo da virtude. A virtude é essencial, porque dá liberdade. É só na virtude que se pode descobrir e viver - mas não apenas no cultivo da virtude, que leva somente à respeitabilidade, porém não traz compreensão nem liberdade."
(J. Krishnamurti - Os Caminhos do Autoconhecimento - Revista Sophia, Ano 12, nº 49 - Pub. da Ed, Teosófica, Brasília - p. 06)

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

VIVÊNCIA RELIGIOSA


“Quando a vivência religiosa atua positivamente na geração da qualidade espiritual da consciência, o faz através de exemplos e ensinamentos libertadores, que geram um entendimento da realidade que é inspirador e induz à ação e ao aprofundamento. A qualidade espiritual da consciência, então, cresce firmemente gerando harmonia à sua volta e distribuindo aos mais próximos a inspiração que a alimenta.”
(Marco Aurélio Bilibio Carvalho, A descoberta da espiritualidade, Revista Sophia, nº 33)

domingo, 9 de agosto de 2015

VIDA IÓGUICA


“À medida que a vida ióguica é vivida e que a meditação torna-se fácil e regular, uma nova faculdade aflora. Uma faculdade latente torna-se um poder, a Divindade interior até então escondida começa a ser descoberta, e o que tem sido chamado de ‘Eu sufocado’ é revelado. O Deus oculto em nós tornou-se tão completamente encoberto a ponto de ser invisível e incapaz de respirar, mas quando a ioga é praticada, este Eu Divino é revelado, libertado de todas as insignificâncias das coisas menores. Ele se torna a maravilha que é ele mesmo e atinge o objetivo pelo qual aguentou tantos sofrimentos e aflições ao longo de inumeráveis eras.”
(Geoffrey Hodson, A Suprema Realização através da Ioga, Editora Teosófica)

sábado, 8 de agosto de 2015

SOMBRA E LUZ


A sombra representa obscuridade do real, a natureza impermanente de tudo que compõe nossa vida normal no dia a dia - as posses físicas e mentais que nos esforçamos para conquistar, e o poder que muitas vezes é obtido em função da posição social ou econômica, seja na política, no aprendizado, na arte ou na religião, e que desesperadamente tentamos reter. Se essas coisas nos escapam, como deve acontecer algum dia, nós nos sentimos "criaturas miseráveis". Apegamo-nos a pessoas - esposa, marido, filhos, amigos, inimigos - num relacionamento de atração e repulsão. Permanecemos presos a ideias, tradições e teorias, que acreditamos serem as únicas certas, e assim criamos uma diferença entre nós e os outros, que têm suas próprias convicções.
(Surendra Narayan, Sombra e Luz - Revista Sophia nº 43 - Ed. Teosófica, Brasília - p. 32)

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

MAGIA



“A chamada ‘magia branca’, ou benéfica, é magia divina, destituída de egoísmo, amor pelo poder ou ambição de lucro, e voltada a fazer apenas o bem ao mundo em geral e ao próximo em particular. A menor tentativa de usar os poderes da natureza para a gratificação do eu transforma essa prática em feitiçaria, ou magia negra. O conhecimento arcano mal aplicado é feitiçaria; aplicado de maneira beneficente é magia verdadeira, ou sabedoria.”
(Helena P. Blavatsky, As raízes da magia, Revista Sophia, Nº 44)

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O PROGRESSO ESPIRITUAL


“Crescer espiritualmente é desenvolver as próprias capacidades latentes, alargar o horizonte da consciência e estar de acordo com a corrente de vida que pulsa no universo. Não é um processo de acúmulo de informação ou acúmulo de bens, e sim de se livrar dos impedimentos que obstruem a corrente de vida e que nos isolam do ritmo de vida cósmico. (...)”
(L.W. Rogers - O progresso espiritual - Revista Sophia, Ano 11, nº 44 - p. 05)

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

ALTRUÍSMO


“Desejemos o melhor, desejemos as coisas mais amáveis da vida e, finalmente, desejemo-las não para nós próprios, mas para toda a vida que nos cerca, que toda a vida possa crescer em felicidade, em sabedoria em poder, como Deus quis que crescessem, não como o homem pensa que devam crescer. Em Luz no Caminho é dito: ‘Deseja aquelas posses que podem ser mantidas pela alma pura, para que acumules riquezas para aquele espírito uno de vida que é o teu único e verdadeiro Eu’. ‘Bem-aventurado os pobres em espírito porque eles verão a Deus’. Bem-aventurados são aqueles que nada pedem do universo, mas apenas doam. Disse o grande sábio Patañjali que, quando cessa todo o desejo de possuir, então todas as coisas colocam-se aos pés do homem.”
(Clara Codd, A Técnica da Vida Espiritual, Editora Teosófica, pg. 45)

terça-feira, 4 de agosto de 2015

CURSO SOBRE OS UPANHIXADES - EDUARDO WEAVER


O CAMINHO DA TOLERÂNCIA


" (...) Os homens que gostariam que houvesse apenas uma religião, uma filosofia e uma visão de vida são como cegos que exigissem que não houvesse cores no mundo. O sol da verdade brilha sobre as mentes diferentemente constituídas dos homens, dando a cada uma delas o que precisa para sua nutrição, e as porções não usadas estão sempre fluindo de volta, como cores aos olhos dos outros. A não ser que você queira um universo sem cores na matéria e no pensamento, por que não se alegra com as diferenças de constituições que pintam o mundo mental e material com matizes inumeráveis? Assim, olhando para todas as diferentes visões à nossa volta, vemos o valor de sua variedade na riqueza e na beleza de nossas visões da verdade.”
(Annie Bessant - Revista Sophia nº 43 - Ed. Teosófica, Brasília - p. 06)

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

PALESTRA PÚBLICA: Vegetarianismo, Ocultismo e Espiritualidade


DIFERENÇAS NATURAIS


“A divisão entre comunidades começa quando se diz: ‘Somos diferentes deles.’ Cada comunidade sente que é diferente. Como a mente define e traça esta linha? Essa é outra questão fundamental. Quem somos ‘nós’ e quem são ‘eles’? Baseada em quê a mente traça essa linha? O Paquistão era parte da Índia até 1947 e nós, indianos, amávamos o seu povo como nossos irmãos. Hoje eles não são mais nossos irmãos? A fronteira é uma linha traçada sobre a terra ou de nossa cabeça? O cão cruza a fronteira sem visto diplomático, o vento sopra através das fronteiras, as florestas cruzam a linha, as cadeias de montanhas a atravessam. Não existem fronteiras sobre a Terra. Elas são uma criação do pensamento e também, certamente, da nossa história.”
(P. Krishna, As causas do conflito, Revista Sophia, Nº 43)

domingo, 2 de agosto de 2015

CURSO: INTRODUÇÃO À LINGUAGEM ASTROLÓGICA


O CAMINHO DA TOLERÂNCIA


"A tolerância não pode ser confundida com uma desdenhosa permissão para que aqueles que consideramos equivocados sigam seu caminho rumo ao erro. Também não é a orgulhosa presunção que diz 'sim, eu lhe tolero, permito que expresse seus pontos de vista.' Tolerância implica o reconhecimento definitivo de que cada indivíduo deve ser livre para escolher seu próprio caminho, sem que o outro interfira na estrada que ele escolheu. “
(Anne Bessant - Revista Sophia nº 43 - Ed. Teosófica, Brasília - p. 05)

sábado, 1 de agosto de 2015

O DESEJO



“Note uma coisa sobre o desejo. Ele nos impele até que cedemos e o satisfazemos. Mas não acaba aí; ele se ergue muitas vezes, mais forte do que nunca, exigindo sempre mais. O desejo nunca é vencido pela satisfação. Diz A Voz do Silêncio: ‘Não creias que a luxúria possa ser aniquilada se é satisfeita ou saciada, porque isso é uma abominação inspirada por Māra. É alimentado o vício que ele se expande e se torna forte, tal como a lagarta que se alimenta no coração da flor’. Se tivermos suficiente vontade e coragem para suportar a dor de uma negativa ao desejo, ele aos poucos para e não nos incomoda mais.”
(Clara Codd, A Técnica da Vida Espiritual, Editora Teosófica, pg. 44)