domingo, 18 de fevereiro de 2018

VIVA NO ETERNO

"Não vivas nem no presente nem no futuro, mas sim no Eterno. A gigantesca erva daninha (do mal) lá não pode florescer; a própria atmosfera do pensamento eterno apaga esta mancha da existência."

COLLINS, Mabel. "Luz no Caminho" (p. 35 e 36) Brasília, Ed. Teosófica, 1999. 

sábado, 17 de fevereiro de 2018

MENTE SERENA





"Quando a pessoa está pronta (...) o caminho aparece; não antes. O caminho é do autoconhecimento, e ele começa pela observação atenta dos movimentos de nossa mente de momento a momento. Assim, pela prática da meditação, a mente principia a serenar. Então, começa-se a ver o valor real de cada ser ou coisa: nossas relações com o que nos cerca."

LIDEMANN, Ricardo e OLIVEIRA, Pedro. "A Tradição Sabedoria: Uma Introdução à Filosofia Esotérica." (p. 18) - Ed. 1993 - Editora Teosófica.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

PROGRESSO DA VIDA ESPIRITUAL



"A palavra 'devoção' é a chave para todo o verdadeiro progresso da vida espiritual. Se, durante o trabalho, buscarmos o crescimento do movimento espiritual e não o sucesso gratificante, o servir aos Mestres e não a nossa autogratificação, não seremos desencorajados pelos fracassos temporários, nem pelas nuvens e desalentos que experimentamos em nossa própria vida interior."

BESANT, Annie. "A Doutrina do Coração" - p.18. - Editora Teosófica

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

AUTOCONHECIMENTO






"Aquele que deseja aprender a beneficiar a humanidade e se acredita capaz de ler o caráter de outras pessoas deve começar, antes de mais nada, por aprender a conhecer-se a si mesmo para apreciar seu próprio caráter em seu exato valor. M."

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

FELICIDADE


"Felicidade é um estado mental, e por isso o sofrimento que provém de doença ou de acidente não faz, em rigor, parte do nosso tema, conquanto
nisso haja muitas vezes um lado mental que pode ser atenuado pelo raciocínio. A Justiça eterna governa o mundo, e, por conseguinte, não existe nenhuma possibilidade de acontecer conosco o que não tenhamos merecido; e, como a Justiça eterna é ao mesmo tempo o Amor eterno, tudo o que nos sucede deve ajudar o nosso desenvolvimento, e é capaz de o fazer, se nos dispomos a aceitá-lo de maneira correta e nos esforçamos por aprender a lição ali implícita. E se isso é verdade – e os que se aprofundaram nos mistérios da vida e da morte sabem que o é – queixar-se ou lamentar-se por causa
do sofrimento é, não somente desperdiçar muita energia inutilmente, senão ainda adotar um conceito de vida inteiramente insensato e inexato, e falhar na prova que lhe coube como uma oportunidade."

(C.W. Leadbeater, O Lado Oculto das Coisas, Ed. Teosófica, pg. 322)

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

A MENTE: COMPREENSÃO


"A luz da mente, mantida brilhando com firmeza sobre o ponto onde colocamos no momento, é concentração. Seu fruto é a compreensão. Pode ser uma ideia difícil, um plano a ser perseguido, uma pessoa cujas ações são estranhas; apenas aguarde e tenha paciência a fim de que a luz de nossas mentes brilhe firmemente sobre os fatos; em seguida, um raio de iluminação e inspiração surgirá. A compreensão irá nascer. Um dos resultados da meditação é o aumento da compreensão. Isto significa o engradecimento do caráter e o aumento do poder. É este, sempre, o produto do pensamento profundo. Na verdade, devemos descrever um aspecto da meditação como 'ponderação'. (...) Fazemos bem em ponderar sobre os pensamentos que nos chegam de grandes livros, sobre ideais que tocam e movem os nossos corações, sobre o caráter e os feitos amáveis de outros, e, acima de tudo, sobre a Vida, o grande Livro das experiências da Vida, para que possamos aprender e compreender e, assim, crescer."

(Clara Codd, Meditação - sua prática e resultados, Ed. Teosófica, pg. 27)

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

A MENTE: IMAGINAÇÃO


"Quando a luz da mente é lançada à nossa frente, para o futuro e não para o passado, estamos contemplando o mundo dos ideais. Esse mundo parece irreal para alguns e, contudo, seu poder na formação do caráter e do destino é ilimitável. Ali enxergamos com a luz da imaginação. 'É apenas imaginação', dizem alguns, não compreendendo que ali um homem vê vagamente a si mesmo no futuro. Conforme sua natureza inerente, seu dharma inato, assim um homem moldará as imagens que são os seus ideais, e em cada homem elas serão diferentes, únicas. As formas, as concepções que ele cria e vê não são os objetos em si, mas as janelas através das quais ele contempla o Infinito, e através das quais o Infinito, por sua vez, olha de volta para ele. Essas janelas alteram-se, tornando-se mais amplas e mais belas, lançando mais e mais luz celestial sobre a alma. E, à medida que contempla, o eu interior sensível de um homem assume cada vez mais a semelhança do objeto contemplado. Esse é o fundamento lógico da prática da contemplação. Um homem cresce por amor e pensamento à semelhança daquilo que ele adora e contempla."
continua...

(Clara Codd, Meditação - sua prática e resultados, Ed. Teosófica, pg. 26)

domingo, 11 de fevereiro de 2018

A MENTE: MEMÓRIA


"Quando lançamos esta luz da mente para trás de nós, sobre a senda pela qual ascendemos, estamos olhando para a região da memória. A luz ilumina somente um pequeno arco da grande estrada atrás de nós, que se estende bem para trás, através de muitas vidas e constitui a totalidade do nosso eu subconsciente. Quando fazemos isso, é aconselhável deixar a memória descansar naquilo que nos é querido e amável, não pesarosamente, desejando que ainda estivesse conosco, mas com gratidão, compreendendo que a sua amorosidade essencial é parte de nós mesmos para sempre. É comum nos apegarmos a uma alegria ou a uma dor passadas, e, enquanto nos apegarmos a elas, não as teremos tornado espiritualmente nossas, nem aprendido suas lições. (...) "
continua...
(Clara Codd, Meditação - sua prática e resultados, Ed. Teosófica, pg. 25)
www.editorateosofica.com.br

sábado, 10 de fevereiro de 2018

A MENTE


"A mente possui três poderes principais: a memória, a compreensão e a imaginação. É sempre uma ajuda para a compreensão e o controle de qualquer princípio do nosso ser colocarmo-nos, em pensamento, separados dele; assim, imaginemos a mente como uma luz interior que nos mostra o caminho, como uma lanterna que carregamos pela estrada escura da vida. E, de fato, ela é a única luz que temos para apontar o caminho. Ela pode ser ampla e respandescente em alguns, pequena e bruxuleante em outros, mas é sempre suficiente para mostrar-nos o próximo passo." (continua...)

(Clara Codd, Meditação - sua prática e resultados, Ed. Teosófica, pg. 24)